Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Elizabeth D. Herman para The New York Times
| Foto: Elizabeth D. Herman para The New York Times

Priyanka Chopra, atriz, cantora e estrela de Bollywood, consegue almoçar em uma das calçadas supermovimentadas de Los Angeles sem ser incomodada por um único fã caça-foto —, mas isso está para mudar, pois agora faz parte de uma longa linhagem de belas modelos a posar para a Guess.

"Eu soube na mesma hora que queria fotografá-la", escreveu Paul Marciano, um dos fundadores da empresa, por e-mail. "Priyanka é extremamente talentosa e bem-sucedida e sua personalidade maravilhosa irradia para as fotos."

Aos 31 anos, Priyanka representa um grande mercado que tanto ela como muitos de seus colaboradores acreditam estar pronto para um ídolo pop internacional próprio. "Além de seu carisma natural", prosseguiu Marciano, "é um dos talentos mais reconhecidos e celebrados da Índia e do cinema internacional".

A estrela disse: "O que me dá mais orgulho é o fato de ser de uma etnia específica e poder quebrar o estereótipo da garota-propaganda. O rosto dela mudou. Hoje pode ser de qualquer lugar."

Além da campanha da Guess, também está fazendo um álbum de música pop com RedOne, produtor que já trabalhou com Jennifer Lopez e Nicki Minaj.

E lançou "Exotic", música que tem a cara de Miami Beach, ao lado do rapper Pitbull. O vídeo, no qual dança e rebola em meia dúzia de roupas típicas diferentes, já recebeu mais de trinta milhões de acessos no YouTube.

"Ninguém do meu país jamais fez música pop internacionalmente. Eu quero fazer coisas que nunca fiz antes e criar oportunidades para que aqueles que vierem depois de mim não tenham que brigar por espaço."

Pioneirismo é uma palavra da qual Priyanka gosta muito —, mas sabe que inclui se aventurar em terreno árido.

"De um lado do mundo sou uma das principais atrizes do país; do outro, sou uma completa desconhecida. Isso me assusta um pouco."

Quando tinha treze anos, ela visitou a tia em Cedar Rapids, no Iowa, e se apaixonou pela cultura norte-americana. Para a orientadora educacional da escola de sua prima convencê-la a ficar para estudar não foi difícil. Voltou à terra natal aos 17 anos e já planejava uma carreira como engenheira aeronáutica quando sua mãe enviou algumas fotos suas para a organização do concurso Miss Índia.

Priyanka faturou o título de Miss Mundo em 2000.

A seguir começaram a chover ofertas para filmes e comerciais e, como a beldade mesma diz: "Deixei de ser uma geek para me tornar a fantasia de todo geek."

Ela logo se entusiasmou com a ideia de se tornar atriz, mas com a de cantar foi outra história. Anjula Acharia-Bath, fundadora da DesiHits, empresa que trabalha com o mercado sul-asiático, confessa que teve que "acuar" Priyanka para convencê-la de que, ao lado de Jimmy Iovine, fundador da Interscope Records, — a mesma que ajudou a desenvolver as carreiras de astros como Lady Gaga e Eminem — estava interessada em fazer um álbum com ela.

Anjula disse que se interessou pela sensibilidade de Priyanka em relação ao Oeste e sua preferência pelos sucessos da parada e o hip-hop dos anos 90. O fato de ela não saber cantar era irrelevante.

Prestes a atingir o estrelato internacional, mas com planos de ainda fazer muitos filmes em Bollywood, Priyanka se alterna entre o hindi e o inglês para tuitar para seus 5,5 milhões de seguidores. Em relação ao álbum, confessa o medo: "E se eu não aprender de cara? Será que posso cometer erros? Entendo a linguagem do cinema, mas a da música ainda tenho que aprender. É como se eu voltasse a ser uma estudante me preparando para abraçar outra profissão."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]