Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Projetando-se no mar como a última tábua de salvação da América, o Estado da Flórida os chama. Golpistas, fugitivos, vendedores ambulantes e ladrões malucos –todos fazem seus planos e se divertem no Estado do sol. Ali, é fácil de entrar, sair e sumir.

Esse elenco de personagens proporciona uma contranarrativa difusa e azarada para o Estado que os turistas veem de suas toalhas de praia. Recentemente, no entanto, um resumo das bizarrices que se desenrolam na Flórida passou a ser reportada ao mundo, tuíte após tuíte, pelo @_FloridaMan.

Com chamadas incisivas e links para histórias reais, @_FloridaMan oferece as “histórias da vida real do pior super-herói do mundo”, como sua biografia no Twitter proclama.

Seus mais de 1.600 tuítes –divididos igualmente entre aclamação e zombaria– são os favoritos dos aficionados por notícias estranhas. Ainda assim, dois anos após a conta ser criada, em 2013, o homem por trás das mensagens continua anônimo. (Seu avatar é uma nota falsa: a foto de uma caneca que pertence a um “homem de Indiana”.)

O estilo do @_FloridaMan é enganosamente simples. Quase todas as mensagens começam com “Florida Man”. O que vem a seguir, no entanto, é quase sempre uma pilha de problemas. Alguns exemplos:

“Florida Man Tenta Sair de uma Loja com uma Motosserra Escondida nas Calças.”

“Florida Man se Passa por Policial, e Acidentalmente Para um Policial de Verdade.”

Cerca de 300 mil pessoas seguem o @_FloridaMan no Twitter.

“Histórias estranhas acontecem em qualquer lugar, mas normalmente elas acabam com uma conclusão lógica”, diz Carl Hiaasen, colunista do jornal “Miami Herald”, “Na Flórida, no entanto, isso não acontece.”

Hiaasen deu como exemplo a história do ladrão de carros que foi pego pela polícia em um estacionamento de um cassino nos Everglades. O ladrão teve a péssima ideia de tentar escapar mergulhando em um lago nas imediações. “Assim que ele pulou na água, foi comido por um jacaré”, conta Hiaasen. “É desse jeito que as coisas funcionam por aqui.”

Na realidade, também há uma @_Flor1daWoman, a única pessoa que o @_FloridaMan segue. Apesar de ser menos prolífica, ela também é bem maluca:

“Florida Woman Presa por Amarrar o Namorado com Celofane.”

“Florida Woman Conta para a Polícia que Sabia que o Caminhão era Roubado, Mas Não Sabia que era ‘Tão Roubado’.”

Roy Black, advogado que já defendeu nos tribunais muitos “homens e mulheres da Flórida” –os do tipo cheios de dinheiro– diz que já pensou muito sobre o porquê da Flórida ter o seu estilo próprio de criminosos.

Ele acha que, em parte, é por causa da natureza polarizada do Estado –muito pobre e muito rico, muito liberal e muito conservador. Além disso, ele atribui a característica à cultura festeira da Flórida –com seus feriados de primavera e pessoas pouco vestidas.

Por fim, segundo ele, há ali uma legião de imigrantes de Cuba, das Américas do Sul e Central e do Haiti, que algumas vezes importam velhas rusgas de seus países.

“Onde mais você encontra torturadores argentinos aposentados?”, pergunta Black.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]