Ex-combatentes na Síria e no Iraque formaram uma nova milícia radical denominada "Al Galuo (o extremismo)" na cidade de Derna, situada ao norte da cidade de Benghazi, na Líbia, informou nesta segunda-feira para a Agência Efe uma fonte de segurança.

A fonte acrescentou que jihadistas de Argélia e Tunísia também integram o grupo, que nega qualquer vínculo com o Ansar al Sharia (Partidários da Lei Islâmica), criado após a queda da ditadura de Muammar Kadafi e uma das principais organizações islamitas ativas na Líbia.

A "Al Galuo", acrescentou a fonte, é especializada em atos de vandalismo e assassinatos por encomenda e já é muito conhecida em Derna, onde não conta com a simpatia dos moradores.

Na semana passada, um troca de tiros nessa cidade envolvendo a Al Galuo e a milícia de Abu Salim al Hanuchi causou a morte de cinco soldados fiéis ao general rebelde Khalifa Hafter, que recorreu às armas em maio contra as milícias islamitas estabelecidas em Benghazi.

Desde a queda de Kadafi em 2011, a Líbia se transformou em cenário de diversos enfrentamentos entre facções tribais que causaram a morte de milhares de pessoas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]