Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Um trabalhador médico enche uma seringa de um frasco da vacina AstraZeneca contra Covid-19 em 19 de março de 2021 no Hospital San Giovanni Bosco, em Torino. Imagem ilustrativa.
Um trabalhador médico enche uma seringa de um frasco da vacina AstraZeneca contra Covid-19 em 19 de março de 2021 no Hospital San Giovanni Bosco, em Torino. Imagem ilustrativa.| Foto: Marco Bertorello / AFP

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, informou que esta semana será a quarta seguida a registrar aumento nas infecções pelo novo coronavírus em todo o mundo, seguindo um período de seis semanas consecutivas de queda nos casos. De acordo com ele, praticamente todas as regiões do mundo reportam avanço mais acelerado do vírus.

As mortes por Covid-19, por outro lado, continuam em queda, mas a ritmo menor, disse Tedros.

O diretor-geral da OMS ainda alertou para "sérias barreiras" que persistem na produção e distribuição de vacinas pela Covax, iniciativa da entidade multilateral em conjunto com a Aliança Gavi, da Fundação Bill e Melinda Gates, que tem por objetivo a distribuição igualitária de imunizantes para a Covid-19 ao redor do mundo.

Tedros também reforçou a avaliação do comitê de especialistas da OMS que avaliou casos recentes de formação de coágulos sanguíneos em pacientes que receberam a vacina da AstraZeneca na Europa. O diretor-geral disse que o produto é seguro, e que os benefícios de sua utilização superam os potenciais riscos.

Casa Branca enviará vacinas para México e Canadá

O coordenador da resposta da Casa Branca à pandemia de Covid-19, Jeff Zients, confirmou nesta sexta-feira que o país enviará doses de vacinas contra o coronavírus da AstraZeneca ao Canadá e ao México. Segundo o assessor, o governo canadense receberá 1,5 milhão de imunizantes e o mexicano, 2,5 milhões.

Na quinta-feira (18), a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, havia confirmado as negociações, que ainda não estavam finalizadas.

Os EUA têm um estoque da vacina da AstraZeneca, mas o imunizante ainda não recebeu autorização para uso emergencial no país.

De acordo com Zients, o acordo com os países vizinhos não prejudicará o cronograma de vacinação da população norte-americana.

EUA atingiram 100 milhões de doses de vacina

Zients também informou que os Estados Unidos atingiram nesta sexta-feira a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus aplicadas, 58 dias após Joe Biden tomar posse como presidente.

Durante uma coletiva de imprensa, o assessor afirmou também que a média diária de doses aplicadas nos últimos sete dias foi de 2,5 milhões.

Ele ainda disse que 22 milhões de vacinas foram enviadas aos Estados nos últimos sete dias. De acordo com Zients, o ritmo mais do que dobrou desde que Biden assumiu o cargo.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]