Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Roma – O Papa Bento XVI fez ontem um pedido aos jovens para que sigam "contra a corrente" e se afastem dos modelos de vida marcados pelo "ter" e o "sucesso a todo custo" e em vez disso escolham o caminho da "humildade" e do "ser".

Bento XVI celebrou uma missa no santuário mariano de Loreto (leste da Itália) assistida por quase 500 mil jovens, a quem pediu que contribuam para criar uma sociedade mais justa e que protejam o meio ambiente, que precisa de "decisões corajosas" antes que seja "tarde demais".

A missa, celebrada na esplanada de Montorso de Loreto e transmitida pela televisão, foi um dos atos dos dois dias de visita do Papa ao Santuário, onde o projeto italiano Ágora realiza sua reunião anual, que conta com a participação de jovens de todo o mundo.

Durante a homilia, Bento XVI, com voz firme e decidida, pediu aos jovens que não sigam "pelo caminho do orgulho, mas pelo da humildade", que é a "via do valor", a vitória do amor sobre o egoísmo.

Disse a eles que sigam "contra a corrente" sem ouvir as "vozes interesseiras e persuasivas" que vendem "modelos de vida marcados pela arrogância, violência, prepotência e o sucesso a todo custo, o parecer e o ter, em detrimento do ser", palavras recebidas com entusiasmo e aplausos pelos jovens.

"Estejam atentos, sejam críticos!", disse o Papa aos fiéis, aos quais encorajou a não ter medo de preferir "caminhos alternativos indicados pelo verdadeiro amor".

Trata-se de um estilo de vida "sóbrio e solidário", com "relações afetivas sinceras e puras, um compromisso decido no estudo e no trabalho" e um interesse "profundo pelo bem comum".

"Não tenham medo de parecer diferentes e de ser criticados por poder parecer perdedores ou antiquados", disse o Papa, pois todos, principalmente os que parecem mais afastados dos valores do Evangelho, têm "uma profunda necessidade de ver alguém que ouse viver segundo a plenitude da humanidade manifestada por Jesus Cristo".

O caminho da humildade não é o "da renúncia, mas o do valor, não é resultado de uma derrota, mas o de uma vitória do amor sobre o egoísmo, e da graça sobre o pecado".

Bento XVI também passou aos jovens a mensagem de cuidar e preservar o meio ambiente, pois o futuro do planeta – que traz as marcas de um desenvolvimento que "nem sempre soube proteger os delicados equilíbrios da natureza" – está confiado às novas gerações. Alertou que "antes que seja tarde demais, é preciso adotar decisões corajosas que saibam recriar uma forte aliança entre o homem e a terra".

Para Bento XVI, é necessário "um sim decidido" à proteção do meio ambiente e um compromisso "forte" para reverter as tendências que ameaçam levar a "situações irreversíveis de degradação".

O Pontífice disse aos fiéis que seguir a Cristo representa um "esforço constante" de contribuir para a edificação de "uma sociedade mais justa e solidária, onde todos possam desfrutar dos bens da terra".

Os desafios que os jovens têm que enfrentar são grandes e o primeiro "é sempre seguir a Cristo, até o final, sem reservas nem compromissos", o que significa "sentir-se parte viva de seu corpo, que é a Igreja", lembrou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]