Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
O papa Francisco durante a bênção Urbi et Orbi, na Páscoa de 2022.
O papa Francisco durante a bênção Urbi et Orbi, na Páscoa de 2022.| Foto: Claudio Peri/EFE/EPA

O papa Francisco pediu neste domingo que a paz chegue à Ucrânia arrastada “por uma guerra cruel e sem sentido”, em sua tradicional mensagem de Páscoa, lida do balcão da galeria central da fachada da Basílica de São Pedro, antes da bênção Urbi et Orbi. Depois de celebrar a missa no domingo de Páscoa na Praça de São Pedro, diante de 50 mil pessoas, o papa referiu-se à “incredulidade” que estamos experimentando com esta “Páscoa de guerra”. Francisco lamentou que, depois da pandemia, era momento de sairmos juntos de mãos dadas e, no entanto, “estamos mostrando que ainda temos em nós o espírito de Caim, que olha para Abel não como um irmão, mas como um rival, e pense em como removê-lo”.

Seu apelo foi: “Que a paz de Cristo entre em nossas vidas, nossas casas e nossos países! Que haja paz na Ucrânia martirizada, tão duramente provada pela violência e destruição da guerra cruel e sem sentido para a qual foi arrastada. Que em breve amanheça uma nova aurora de esperança sobre esta terrível noite de sofrimento e morte. Que a paz seja escolhida. Que parem de fazer demonstrações de força enquanto as pessoas sofrem”. O pontífice também mencionou “as numerosas vítimas ucranianas, os milhões de refugiados e deslocados internos, as famílias divididas, os idosos que foram abandonados, as vidas destruídas e as cidades devastadas”.

Homilia na Vigília Pascal tem mensagem a prefeito sequestrado

No sábado à noite, Francisco participou, na Basílica de São Pedro, da Vigília Pascal, a primeira cerimônia da Páscoa, que tradicionalmente começa com todas as luzes apagadas, representando a escuridão no mundo com a morte de Cristo; aos poucos a igreja vai se iluminando com as velas dos fiéis, acesas no círio pascal, vela maior que representa a luz de Jesus ressuscitado. Visivelmente cansado, Francisco não celebrou a missa – segundo o site Crux, o Vaticano não informou as razões, embora se saiba que ele esteja sofrendo com dores no joelho –, mas participou da cerimônia, fez a homilia e batizou, crismou e deu a primeira comunhão a sete pessoas.

No fim de sua homilia, Francisco dirigiu-se diretamente a Ivan Fedorov, prefeito de Melitopol, no sudeste da Ucrânia; ele foi sequestrado por forças russas e libertado em uma troca de prisioneiros. “Nesta escuridão que estais a viver, senhor prefeito, senhoras e senhores parlamentares, a escuridão tenebrosa da guerra, da crueldade, todos nós rezamos. Rezamos convosco e por vós, nesta noite. Rezamos por tantos sofrimentos. Nós podemos oferecer-vos somente a nossa companhia, a nossa oração e dizer-vos: ‘Coragem! Vos acompanhamos!’ E também anunciar-vos a grande realidade que é celebrada hoje: Christós Voskrés! (Cristo ressuscitou!)”, disse, encerrando com a versão em ucraniano da tradicional saudação de Páscoa dos cristãos gregos e do leste europeu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]