i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
América do Sul

Piñera anuncia proposta de reforma no sistema de saúde do Chile

    • Estadão Conteúdo
    • 05/01/2020 18:31
    O presidente do Chile, Sebastián Piñera em discurso à nação em Santiago, 17 de novembro de 2019
    O presidente do Chile, Sebastián Piñera| Foto: CLAUDIO REYES / AFP

    O presidente do Chile, Sebástian Piñera, anunciou neste domingo, que vai enviar ao congresso uma proposta de reforma do Fundo Nacional de Saúde (Fonasa), sistema de saúde pública do país. A proposta inclui um plano de saúde universal com o objetivo de ampliar os atendimentos e diminuir as filas de espera.

    "Apresentamos o projeto de lei Melhor Fonasa, para que 14,5 milhões de chilenos e chilenas beneficiários do Fonasa tenham um plano de saúde universal com qualidade e tempos de atenção garantidos. Assim reduziremos o tempo de espera e melhoraremos a qualidade na atenção à saúde de todos", escreveu Piñera em seu Twitter.

    O chileno disse ainda disse que pretende criar um seguro de medicamentos, o que segundo ele deve diminuir em até 60% o preço dos remédios mais comumente receitados. Além disso, o governo prevê mais investimentos em tecnologia para melhorar a eficiência dos hospitais e consultórios.

    O envio do projeto de lei é visto como uma resposta às demandas da população do Chile, país que há meses enfrenta protestos populares iniciados por conta de um aumento das tarifas de metrô de Santiago. As mobilizações se tornaram mais amplas e aumentaram o desgaste político do governo de Piñera.

    2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 2 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • S

      Sergio

      ± 2 horas

      O Chile resolveu as questões econômicas do país e o governo, as empresas, os serviços e produtos ficaram melhores, mas o bem estar não chegou ao povo e nem tinha essa expectativa. Faltou a segunda parte do desenvolvimento do país que os nórdicos (Dinamarca, Noruega, etc.) fizeram.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • W

        Wilbur Archibald III

        ± 12 horas

        Não amarele!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.