i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Revelação

Polônia e Romênia abrigaram centros de detenção da CIA entre 2003 e 2005

  • PorAFP/G1
  • 08/06/2007 16:31

A Polônia e a Romênia abrigaram deliberadamente centros de detenção da CIA entre 2003 e 2005, revelou nesta sexta-feira Dick Marty, relator do Conselho da Europa, suscitando vivas contestações dos dois países.

Um ano depois de suas primeiras revelações sobre as transferências ilegais de supostos terroristas pelo espaço aéreo europeu, o senador suíço endureceu o tom em seu segundo relatório sobre as atividades ilegais da CIA na Europa.

"O que eram apenas alegações se tornaram certezas", disse Marty, para quem "podemos hoje afirmar que centros secretos de detenção administrados pela CIA realmente existiram na Europa entre 2003 e 2005, principalmente na Polônia e na Romênia".

Os dois países desmentiram imediatamente, ressaltando que o novo relatório não traz "nenhuma prova".

O senador suíço, que se baseia essencialmente nos serviços de inteligência dos Estados Unidos e de outros países envolvidos, também acusou alguns governos europeus, sobretudo o alemão e o italiano, de terem tentado impedir a revelação de algumas verdades em nome do "segredo de Estado".

Durante uma entrevista coletiva em Paris, ele denunciou a atitude do governo de Romano Prodi, ao qual acusou de ter ido "ainda mais longe" que o de Silvio Berlusconi para "impedir" o processo sobre o seqüestro de um ex-imã egípicio por agentes da CIA.

A Itália, onde começou nesta sexta-feira em Milão (norte) um julgamento histórico contra 26 agentes da CIA acusados de terem seqüestrado este ex-imã em território italiano, não reagiu imediatamente.

Em seu relatório, Marty afirma que o ex-presidente polonês Aleksander Kwasniewski "estava ciente e aprovou" o papel de seu país nas atividades secretas de detenção da CIA em território polonês.

Khalid Sheikh Mohammed, o suposto cérebro dos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, foi transportado em segredo de Cabul a Szymany, na Polônia, em março de 2003, a bordo de um avião "deliberadamente camuflado por meio de planos de vôo fictícios", denunciou o senador suíço.

O ex-presidente romeno Ion Iliescu, por sua vez, teria negociado e assinado em 30 de outubro de 2001 um acordo com os Estados Unidos prevendo "uma extensão do volume e do alcance das atividades americanas em solo romeno", um acesso especial ao território nacional e a criação de uma "zona de segurança" para os americanos no sudeste do país.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.