i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Secretário de Estado dos EUA

“A liberdade deve triunfar sobre a tirania”, diz Mike Pompeo sobre a China

    • Gazeta do Povo
    • 23/07/2020 20:05
    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, pediu às nações democráticas que formem uma coalizão contra a China.
    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, pediu às nações democráticas que formem uma coalizão contra a China.| Foto: AFP

    Em discurso realizado na Biblioteca e Museu Presidencial Richard Nixon, na Califórnia, na tarde desta quinta-feira (23), o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, pediu ao "mundo livre" que "induza" mudanças na China. No evento, Pompeo pediu para que as nações democráticas formem uma coalizão com os Estados Unidos a fim de forçar o Partido Comunista Chinês a mudar seu modus operandi ou enfrentar o isolamento.

    Em sua fala, Pompeo sustentou que as recentes ações de Pequim ameaçam "o povo e a prosperidade" ocidentais. Para o secretário, o modo com que a China vem tratando o Ocidente beira o insustentável. "O mundo livre deve triunfar sobre essa tirania. O velho paradigma do envolvimento cego com a China falhou. Não devemos continuar", afirmou.

    A gestão de Donald Trump não tem poupado críticas e ataques à China, principalmente após o início da pandemia do coronavírus, que o presidente dos EUA chama de "vírus chinês". Na quarta-feira (23), o governo ordenou o fechamento do consulado chinês em Houston, no Texas, alegando proteção à propriedade intelectual e à privacidade do povo norte-americano. Os EUA também vêm alertando empresas privadas tanto do país quanto estrangeiras sobre possíveis sanções caso iniciem ou continuem a fazer negócios com entidades chinesas que o governo Trump lista como violadoras de direitos humanos.

    O local escolhido por Pompeo para fazer o discurso desta quinta-feira (23) foi estratégico. Em 1972, o então presidente Richard Nixon, realizou uma simbólica e história viagem à China, a fim de estreitar os laços entre os EUA e a China de Mao Tsé-Tung. Quase 50 anos após o ocorrido, Pompeo usou o local, que homenageia o ex-presidente, para acusar os chineses de se aproveitar, mentir e trapacear os Estados Unidos.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.