i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Julgamento

Punks russas contra Putin declaram-se inocentes

Elas são acusadas de terem feito uma "oração punk" na principal catedral de Moscou contra o retorno do presidente Vladimir Putin

  • PorAgência Estado
  • 30/07/2012 09:22

Três roqueiras feministas russas rejeitaram as acusações de vandalismo por terem feito uma "oração punk" na principal catedral de Moscou contra o retorno do presidente Vladimir Putin. Nesta segunda-feira começa para valer o julgamento das três integrantes da banda Pussy Riot, que podem pegar até sete anos de prisão.

Nadezhda Tolokonnikova, de 23 anos, Maria Alekhina, 24, e Yekaterina Samutsevich, 29, estão em custódia da polícia há cinco meses. O processo contra elas causou uma aguda divisão pública e é criticado por grupos de direitos humanos, que afirmam que as punks são prisioneiras de consciência.

Em declaração lida pelos advogados de defesa, as músicas afirmaram que seu objetivo foi expressar ressentimento contra o apoio do patriarca da Igreja Ortodoxa russa ao governo de Putin. Elas declararam-se inocentes das acusações de vandalismo guiado por "ódio religioso". Tolokonnikova disse que sente muito se alguns dos fiéis sentiram-se ofendidos pela ação, e que não quiseram insultar ninguém.

Não se sabe ainda quanto o julgamento deve durar, mas um tribunal decidiu recentemente que as mulheres devem permanecer detidas por mais seis meses. As informações são da Associated Press.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.