Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente russo comemorou “vitória esmagadora” do ditador nicaraguense em eleições consideradas ilegítimas pela maior parte da comunidade internacional
Presidente russo comemorou “vitória esmagadora” do ditador nicaraguense em eleições consideradas ilegítimas pela maior parte da comunidade internacional| Foto: EFE/EPA/MIKHAIL METZEL/KREMLIN POOL/SPUTNIK

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou o ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, pela “vitória esmagadora” nas eleições de domingo (7), e afirmou que intensificará a cooperação bilateral "estratégica" com o país centro-americano, informou a embaixada russa em Manágua.

“Receba as felicitações por uma vitória esmagadora na eleição para presidente da República da Nicarágua”, escreveu Putin em carta a Ortega divulgada pela embaixada russa. “Os resultados da votação confirmaram plenamente o seu peso político significativo, assim como o seu amplo apoio às políticas da Frente Sandinista que você lidera, visando o desenvolvimento social e econômico do país, a defesa da sua soberania e posições internacionais”, ressaltou o texto.

Putin enfatizou que “as relações russo-nicaraguenses são baseadas em uma longa tradição de amizade e respeito mútuo”.

“Estou convicto que, através de esforços conjuntos, continuaremos a intensificar a cooperação bilateral estratégica em benefício dos nossos povos e em prol da estabilidade e segurança regionais”, observou. A carta foi entregue pelo embaixador russo na Nicarágua, Alexander Khokholikov.

O ditador da Nicarágua, de acordo com o portal governamental El 19, agradeceu a Putin pela mensagem.

“É um sinal do respeito que o presidente Putin tem, que o povo da Federação Russa tem, e que é uma prática no campo internacional das relações entre nações independentemente da sua dimensão, e do respeito pelos princípios das Nações Unidas que se refletem nesta mensagem”, disse.

Ortega, que completa 76 anos nesta quinta-feira (11), foi reeleito para um quinto mandato, o quarto consecutivo, com 75,87% dos votos nas eleições gerais do domingo passado, consideradas ilegítimas pela maioria da comunidade internacional.

Cooperação em defesa

Em 25 de outubro, na presença de uma delegação russa, Ortega destacou a cooperação da Rússia com o seu governo desde que voltou ao poder em 2007, incluindo “uma contribuição inestimável no campo da defesa”.

Segundo o escritor e ex-vice-presidente da Nicarágua Sergio Ramírez Mercado, que teve de se exilar após perseguições contra ele no país, “Rússia, Venezuela, Cuba, Irã e Turquia” são os aliados que apoiam Ortega do exterior.

“Há um bunker russo na Nicarágua onde operam sistemas de comunicação de espionagem. Há também colaboração cubana e venezuelana em matéria de inteligência”, disse Ramírez, que foi vice-presidente de Ortega de 1985 a 1990.

Desde o retorno de Ortega à presidência em 2007, a Nicarágua e a Rússia têm reforçado as relações em todas as áreas. Putin disse que a Nicarágua é um parceiro “muito importante” da Rússia na América Latina.

A Rússia, um aliado de longa data da Nicarágua e que durante o primeiro regime sandinista (1979-1990) forneceu às forças armadas nicaraguenses armamento soviético, estabeleceu relações diplomáticas com Manágua em 1944.

A Nicarágua é um dos poucos países, juntamente com Venezuela e os pequenos estados insulares de Nauru e Tuvalu, que se juntaram à Rússia no reconhecimento da independência das regiões separatistas georgianas da Abcásia e Ossétia do Sul.

Além disso, no final de 2020, a Nicarágua estabeleceu um consulado na Crimeia, território ucraniano anexado pela Rússia, o que provocou a rejeição do governo da Ucrânia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]