Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Abel Braga faz várias mudanças no Internacional | Albari Rosa / Gazeta do Povo
Abel Braga faz várias mudanças no Internacional| Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

Venezuela anuncia apoio ao governo boliviano

Caracas – O governo da Venezuela garantiu ontem aos governantes da Bolívia que não ficarão sozinhos caso ocorra uma "investida" da "oligarquia ou do imperialismo" contra o processo de mudanças que o presidente Evo Morales tenta aprovar.

"Caso a oligarquia ou o imperialismo tentem algum tipo de investida contra o povo boliviano e o presidente Morales, o governo e os venezuelanos estarão ao seu lado", declarou o ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro.

"Somos um só povo que procura um destino comum de igualdade social e democracia participativa", acrescentou Maduro na saída de uma reunião com funcionários de seu ministério e com o defensor público da Venezuela, Germán Mundarain.

La Paz – Seis dos nove departamentos bolivianos, liderados por organizações cívico-empresariais de oposição, intensificaram ontem a pressão contra o presidente Evo Morales. Os oposicionistas culpam Morales pelos conflitos no Congresso e na Assembléia Constituinte, abrindo uma das piores crises de seus 19 meses de governo.

Os comitês cívicos de Santa Cruz, Tarija e Chuquisaca anunciaram, em reuniões distintas, uma greve de 24 horas para a próxima terça-feira para protestar contra a atuação do governo em questões como a da Assembléia Constituinte e no caso dos magistrados suspensos do Tribunal Constitucional (TC). Os líderes civis de Beni e de Cochabamba ainda avaliam quais medidas irão tomar. Apenas as organizações civis de La Paz, Oruro e Potosí, redutos políticos do presidente, se mantêm distantes das mobilizações de seus pares.

Os líderes civis querem que Sucre volte a ser sede dos poderes Executivo e Legislativo, cedidas a La Paz na guerra civil do século 19. Além disso, rejeitam o julgamento de responsabilidades aprovado pelo governante Movimento ao Socialismo (MAS) na Câmara dos Deputados contra os quatro magistrados do Tribunal Constitucional, acusados de prevaricação por Evo Morales.

O poderoso Comitê de Santa Cruz anunciou ainda que apresentará uma denúncia formal à Organização dos Estados Americanos (OEA) e às Nações Unidas (ONU) "pelas violações do Movimento ao Socialismo à Carta Democrática Interamericana".

O governo de Morales, abalado pela forte pressão regional, acusa os comitê cívicos de usar a reivindicação de Sucre para gerar conflito de ordem política. Sucre é o principal foco do conflito, onde mais de 300 pessoas fazem greve pedindo que a cidade volte a ser sede do governo. Porém, o presidente Morales é contra a mudança.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]