Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Moradores limpam as ruas cobertas por lama tóxica | Bernadett Szabo / Reuters
Moradores limpam as ruas cobertas por lama tóxica| Foto: Bernadett Szabo / Reuters

Os trabalhos de limpeza prosseguiam nesta quarta-feira (6) na região da Hungria afetada pelo vazamento de lama tóxica que deixou quatro mortos e provocou uma catástrofe ecológica.

"Os trabalhos de saneamento continuam com a participação de 500 pessoas. Estamos limpando as ruas e as casas com jatos d'água de alta pressão, sob a coordenação do Serviço de Saúde Nacional (ANTSZ)", declarou à agência de notícias France Presse Timea Petroczi, porta-voz dos serviços de intervenção em caso de catástrofe. "A limpeza dos rios também começou ontem (terça-feira)", completou.

"O balanço mais recente é de quatro mortos, três pessoas desaparecidas e 123 feridos, 61 deles hospitalizados, sobretudo por queimaduras provocadas pela lama tóxica", explicou.

O governo húngaro decretou na terça-feira estado de emergência em três áreas do oeste do país após o acidente em uma fábrica de alumínio de Ajka (160 km ao oeste de Budapeste), onde um depósito se rompeu e provocou o vazamento de mais de um milhão de metros cúbicos de lama vermelha tóxica nas cidades próximas.

O acidente virou uma catástrofe ecológica e ameaça a fauna e a flora da região do Danúbio.

Segundo a porta-voz, os encanamentos de água não correm risco de contaminação, mas por medida de precaução está proibido utilizar os poços.

O governo também proibiu o uso para alimentação da vegetação que esteve em contato com a lama, assim como a caça e a pesca nas zonas declaradas em estado de emergência.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]