i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Revelações em livro

Trump admite que minimizou perigo do coronavírus para não criar pânico

    • Estadão Conteúdo
    • 09/09/2020 21:13
    trump candidato
    O presidente dos EUA, Donald Trump, chega para falar durante o primeiro dia da Convenção Nacional Republicana em 24 de agosto de 2020, em Charlotte, Carolina do Norte| Foto: Brendan Smialowski/AFP

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu em fevereiro de 2020 que sabia que o novo coronavírus era perigoso, mas minimizou a crise porque não queria criar pânico, indicam gravações de entrevistas feitas para um livro.

    "Sempre quis minimizar isso", disse Trump ao jornalista veterano Bob Woodward em 19 de março, de acordo prévia da CNN. "Ainda gosto de minimizar, porque não quero criar pânico", admitiu.

    Confira as últimas notícias sobre o novo coronavírus

    Obtidas pela emissora, as gravações foram feitas durante a apuração do livro "Rage", que será lançado no dia 15 de setembro. Em outras entrevistas com Woodward, Trump deixou claro que entendia que o vírus era "mortal" e muito mais perigoso do que a gripe comum. Mesmo assim, o presidente tem repetidamente dito em público que o vírus não deve ser considerado um grande perigo e que "irá embora" por conta própria.

    Woodward também é coautor do clássico "Todos os Homens do Presidente", sobre o caso Watergate, escândalo político que levou o presidente Richard Nixon à renúncia, em 1974. Para escrever "Rage", o autor conduziu 18 entrevistas com Trump,

    A porta-voz Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse a repórteres que a única motivação do republicano para minimizar os perigos era tranquilizar o público. "É importante expressar confiança, é importante expressar calma" disse. "O presidente nunca mentiu para o público americano sobre a Covid-19."

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • J

      João Mauricio

      ± 0 minutos

      Trump, "The big lier". Vamos ver se o cara que imita suas decisões tbém usará essa desculpa esfarrapada.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso