trump eleições
Presidente dos EUA, Donald Trump| Foto: MANDEL NGAN/AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu que os eleitores tentem votar duas vezes, presencialmente e por correio, para testar o sistema de votação por correspondência, que, segundo ele, é suscetível a fraudes. A declaração foi dada na quarta-feira (2) em entrevista a uma emissora de TV enquanto o republicano estava em Wilmington, na Carolina do Norte. "Se o sistema for tão bom quanto dizem, eles obviamente não poderão votar [na seção eleitoral]. Se [o voto por correio] não tiver sido tabulado, eles poderão votar", disse Trump.

O procurador-geral da Carolina do Norte, o democrata Josh Stein, disse que é ultrajante que o presidente tenha sugerido que as pessoas "violem a lei para ajudá-lo a semear o caos em nossa eleição". No estado, votar duas vezes é ilegal.

Na manhã desta quinta-feira, Trump voltou ao assunto no Twitter. “No dia da eleição, ou na votação antecipada, vá ao seu local de votação para ver se seu voto por correspondência foi contado", escreveu o presidente. "Se tiver, você não será capaz de votar e o sistema de votação por correspondência funcionou corretamente. Se não foi contado, VOTE (que é um direito do cidadão fazer)".

A Casa Branca informou que ao fazer os comentários, Trump não estava encorajando ninguém a fazer algo ilegal. "Basicamente, quando você recebe uma cédula de votação por correio e a envia, há cadernos de votação que registram que você de fato votou. E se você aparecer em um local de votação, eles olham no livro de votação e dizem que seu voto foi contado. Ele quer verificação", disse Kayleigh McEnany, secretária de Imprensa da Casa Branca.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]