i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Lei aprovada

Governo turco terá mais controle sobre redes sociais

    • Gazeta do Povo
    • 29/07/2020 22:11
    hagia sofia
    Erdogan visita Hagia Sophia em Istambul, em 19 de julho de 2020, durante transformações para abertura como mesquita| Foto: Divulgação/Presidência da Truquia/AFP

    Foi aprovada pelo Parlamento da Turquia nesta quarta-feira (29) uma lei que concede ao governo do país poder de regulação do conteúdo das mídias sociais. Segundo o texto, plataformas do gênero que tenham mais de um milhão de usuários diários, como Facebook, Twitter e YouTube, devem abrir escritórios na Turquia. As companhias que se recusarem a cumprir a determinação podem sofrer duras penalidades, como a redução da largura da banda dos sites, que poderia torná-los inacessíveis.

    A lei também prevê que as empresas devem responder, em 48 horas, a demandas individuais e do governo quanto ao bloqueio ou remoção de conteúdos considerados ofensivos que estejam hospedados nas plataformas. O descumprimento desse ponto prevê multa que ultrapassa os US$ 700 mil (cerca de R$ 3,5 milhões).

    A maioria do Parlamento turco é formada por membros do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), o mesmo do presidente do país, Recep Tayyip Erdogan. Os políticos argumentam que a legislação aprovada hoje é necessária para proteger os cidadãos da Turquia contra crimes cibernéticos. Ocorre que a nova lei vai ao encontro dos recentes esforços feitos pela gestão Erdogan de controlar a mídia no país, vez que, atualmente, mais de 90% da mídia tradicional turca é controlada por conglomerados ligados ao governo.

    O programa Human Rights Watch emitiu um alerta sobre o perigo da aprovação da lei, horas antes da votação ser realizada. “A nova lei permitirá ao governo turco controlar a mídia social, remover conteúdo à vontade e marcar arbitrariamente usuários individuais. A mídia social é uma tábua de salvação para muitas pessoas que a usam para acessar notícias, então essa legislação sinaliza uma nova era sombria da censura online”, escreveu no comunicado Tom Porteous, vice-diretor de programa.

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • M

      Maquiavel

      ± 0 minutos

      Parece com o Brasil...

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso