Maduro discursa na Assembleia Nacional ao lado de imagem do ex-presidente Hugo Chávez | Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Maduro discursa na Assembleia Nacional ao lado de imagem do ex-presidente Hugo Chávez| Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Programação de TV

Maduro anunciou também a revisão de toda a programação das TVs do país porque considera que os canais mostram novelas que incentivam a violência. A medida foi tomada dias após a morte da ex-miss Mónica Spear, assassinada após reagir a um assalto. Para ele, programas como telenovelas e a série Homem Aranha fazem parte de "uma fábrica de antivalores que fomenta a morte, o culto às drogas, às armas e à violência".

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na noite de quarta-feira a limitação do lucro líquido da atividade econômica a 30% e a troca de ministros da equipe econômica. As mudanças fazem parte de uma série de medidas que o mandatário pretende aplicar neste ano para controlar a crise econômica no país.

O teto no lucro está entre as medidas da chamada Lei Habilitante de Custos e Preços Justos, publicada ontem no "Diário Oficial" venezuelano. A legislação foi decretada por Maduro, conforme autorização dada pela Assembleia Nacional em novembro.

Para fiscalizar o cumprimento dos 30% de lucro, Maduro criou a Superintendência de Custos e Preços Justos, que também será responsável por fiscalizar os preços dos produtos. O órgão será chefiado pela atual ministra da Mulher, Andreina Tarazón.

Outra mudança é o fim da Comissão de Administração de Divisas (Cadivi), responsável por regular a compra e venda de dólares, que passa a ser atribuição do Centro Nacional do Comércio Exterior. O presidente prometeu ainda a manutenção do preço do dólar a 6,30 bolívares, como parte da pressão para controlar a inflação.

Nesse sentido, Maduro ainda determinou que os órgãos administradores das divisas não autorizem o envio de moeda estrangeira às empresas acusadas de irregularidades na compra de dólares. "As máfias não se importam com a alimentação do nosso povo. Por isso escondem os alimentos e impõem preços especulativos", afirmou. Além da ministra da Mulher, Maduro trocou de lugar outros quatro ministros.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]