i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

Educação dentro e fora do trânsito

  • PorEsther Cristina Pereira
  • 24/09/2014 21:02

Como diretora de escola, sempre tiro um tempo para entrar em sala de aula e conversar com os alunos. Em um desses bate-papos, falamos sobre a questão do trânsito na frente da escola e da dificuldade nos horários de rush, já que muitos pais não se contentam mais em parar em fila dupla. Conversa vai, conversa vem, uma das crianças comentou que o pai sempre sai para festas e bebe muito, mas não deixa a mãe voltar dirigindo. Na concepção dele, "minha esposa não sabe dirigir, eu conduzo melhor bêbado do que ela sóbria".

Dando continuidade à conversa, outro aluno fala sobre uma festa a que foi com a família. O pai, policial, fez questão de levar a arma e, depois de muito beber, se indispôs com outro convidado e sacou o revólver. Todos esses comentários vieram de crianças entre 7 e 9 anos. Aí fica o questionamento: como educar esses jovens em um país onde a falta de ética, de respeito pelo próximo e a impunidade imperam?

É nesse contexto que as pessoas envolvidas com a área de educação trabalham. Se antes o papel da escola era apenas ensinar, hoje também precisamos educar os nossos jovens, tarefa que nos foi delegada pelas famílias. Na escola, vivemos diariamente o pesadelo de orientar as crianças para um mundo que não existe mais em nosso país. Procuramos bons exemplos, mas eles são raros. Procuramos ídolos, mas não temos. Procuramos heróis, mas eles não aparecem. Procuramos políticos, mas só encontramos corruptos, sonegadores, pessoas que mentem, enganam e roubam. Procuramos a espiritualidade, mas, com o dinheiro e os bens materiais acima de tudo, fica difícil encontrá-la.

Como, então, educar nossos alunos? Como levar essa geração a um pensar positivo, de que viver no Brasil vale a pena? Como mostrar a eles que existem regras de convivência que precisam ser seguidas, se o exemplo em casa demonstra o contrário? Por comodidade, muitos pais deixam essas questões de lado e o resultado são jovens sem disciplina, sem valores e que não sabem diferenciar o "sim" do "não". E é na escola que eles se deparam com suas primeiras experiências de negação, de contrariedade e de regras impostas em favor de um bem comum.

Nesse cenário, a escola surge com o papel cada vez maior de orientar as crianças para o caminho do bem, da honestidade, da lealdade e da verdade. Seja em questões "pequenas", como no trânsito, ou em situações mais complexas, quem trabalha com educação no Brasil precisa estar preparado para tudo.

Esther Cristina Pereira, psicopedagoga, é diretora da Escola Atuação e diretora de Ensino Fundamental do Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe/PR).

Dê sua opinião

Você concorda com o autor do artigo? Deixe seu comentário e participe do debate.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.