O Evangelho deste domingo (Mc 1, 14-20) nos apresenta Jesus pregando e anunciando um novo tempo: "O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho!" (Mc 1, 15). O anúncio de Jesus revela um Deus que se faz presente na história. E mais ainda, um Deus que propõe uma mudança e uma nova vida para quem crer no Evangelho.

A Boa Nova é o próprio Cristo presente no meio dos homens e o seu modo de viver é a chave que nos foi dada para construirmos o seu Reino no meio de nós. Portanto, o Reino anunciado não significa Reino finalizado. Ao contrário, Jesus vem mostrar a nossa responsabilidade nesse projeto e quer contar conosco e com o nosso testemunho. Por isso nos convida à conversão e à fé.

Logo após o anúncio, Jesus chama os discípulos. Sua palavra é eficaz. Seu chamado é verdadeiro e, por isso, atrai aqueles que anseiam fazer uma experiência mais profunda de Deus. Com essa experiência vai se formando a comunidade que, tendo o Mestre como referência, começa a realizar a missão por Ele confiada.

O seguimento de Jesus é uma adesão livre, consciente e envolvente que transforma a vida daqueles que se dispõem a trabalhar pelo Reino. Jesus não era como os outros mestres, que simplesmente ensinavam, mas chama os discípulos não somente a "aprender", mas a "viver com" Ele e a construir uma comunhão de vida.

Essa nova identidade que se fundamenta no seguimento a Jesus é uma opção exigente e difícil. Por duas vezes o trecho do Evangelho expressa o verbo "deixar". Seguir Jesus, seja em qualquer estado de vida, exige um desapegar-se de nosso orgulho, um desnudar-se de nosso egoísmo, um desfigurar-se de nossas máscaras, para que o encontro seja verdadeiro, profundo e eficaz. Um encontro transformador e desafiante para sermos capazes de deixar o que nos impede de servir melhor.

Assim, como discípulos fiéis no seguimento, a proposta de vida nova em Cristo parece ser o fundamento dado por Ele para uma nova condição de liberdade. Ele passa pela vida normal daqueles homens para mostrar que não há necessidade de nenhuma extravagância para encontrar o Deus vivo. O chamado de Jesus não é vazio e, por isso, eles deixam suas coisas para segui-lo. De algum modo Jesus alcançou o fundo do coração de homens e mulheres sedentos de uma experiência verdadeira e profunda do amor de Deus.

Que o Evangelho deste domingo nos faça aderir com mais coragem e determinação ao chamado de Jesus à conversão e a seguir os seus passos. Não tenhamos medo de deixar aquilo que é supérfluo para abraçar aquilo que é verdadeiro e essencial. Uma vida com Deus não significa necessariamente sucesso aos olhos do mundo, mas nos dá a certeza de um sentido verdadeiro para tudo o que fazemos e somos. Seguir Jesus é seguir seus passos e assumir também a cruz. É se dispor a fazer a passagem do pecado para conversão no seu Amor.

O tempo chegou e somos todos chamados a sermos discípulos-missionários anunciadores do Evangelho. No mundo há milhares de homens e mulheres sedentos dessa Palavra e desse Amor.

Dê sua opinião

Você concorda com o autor do artigo? Deixe seu comentário e participe do debate.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]