i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

Rhuan, a primeira morte causada pela ideologia de gênero no Brasil

  • PorFilipe Barros
  • 17/06/2019 01:00
Rosana Auri da Silva Cândido e Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa
Antes do assassinato de Rhuan, as duas castraram o garoto havia dois anos.| Foto: Divulgação/Polícia Civil-DF

A ideologia de gênero fez sua primeira morte no Brasil. No início desse mês, o menino Rhuan Maycon, de apenas 9 anos, foi barbaramente morto e esquartejado por sua própria mãe e a parceira, que o consideravam um peso na relação amorosa que mantinham. O nível de crueldade, contudo, desce a profundezas ainda mais obscuras. Durante as investigações, a polícia descobriu que, dois anos antes do assassinato, a mãe e a parceira amputaram o pênis e os testículos do menino, pois queriam que ele fosse uma menina.

Como membro da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, fiz questão de conhecer os detalhes do caso. Em primeiro lugar, pela monstruosidade ímpar do crime, mas também pela indignante recusa de grandes veículos de mídia em repercutir o ocorrido. Diferentemente do que aconteceu com outras histórias envolvendo a execução de crianças, casos que naturalmente recebem grande atenção midiática, o que fizeram ao menino Rhuan parece ter sido propositalmente abafado por emissoras de tevê e jornais.

A narrativa preferida de alguns gigantes da mídia é a de que, no Brasil, homossexuais são sempre vítimas, nunca agressores

A razão? Depois de ter conversado com os investigadores e analisado todo o inquérito, estou absolutamente convencido de como a adesão das criminosas à perniciosa ideologia de gênero as motivou a matar Rhuan. A mãe o odiava por ser o que era – um menino –, e levou sua repugnância ao nível extremo de mutilar seus órgãos genitais, em casa, com instrumentos de cabeleireira, sem anestesia, tudo para “transformá-lo” numa menina. E Rhuan viveu nessas condições, em cárcere privado, por dois anos, até que a violenta amputação pareceu não ser suficiente para tolerar sua existência.

Outro provável motivador do silêncio desses grandes grupos de comunicação é fato de que se trata de um crime hediondo cometido por duas lésbicas, contra uma criança. A narrativa preferida de alguns gigantes da mídia, contudo, é a de que, no Brasil, homossexuais são sempre vítimas, nunca agressores. Isso é uma fantasia insustentável, que até desumaniza os homossexuais, mas, para essa parte da mídia, sustentá-la parece mais importante que denunciar um homicídio, seguido de decapitação e escalpelamento, como se um crime com essas características ocorresse toda hora e não justificasse produção de notícia.

Leia também: O que há por trás da ideologia de gênero (artigo de João Luiz Agner Regiani, publicado em 27 de dezembro de 2017)

Leia também: Ideologia de gênero no mundo dos negócios (artigo de Bernardo Pires Küster, publicado em 17 de janeiro de 2018)

Teóricos da ideologia de gênero afirmam que ninguém nasce homem ou mulher, que isso é uma identidade a ser construída, e que o gênero é fluido, independentemente do que a biologia determine como masculino ou feminino. Trata-se de uma fraude acadêmica facilmente exposta pelas neurociências, mas a ideia ganhou muitos adeptos socialmente influentes e há anos vem fazendo uso de diferentes formas de intimidação para calar críticos e ganhar ares de razoabilidade.

O que a mãe de Rhuan e sua parceira fizeram ao menino, no entanto, é a inconveniente prova de como os mais vulneráveis entre nós, as crianças, podem sofrer quando esta loucura é levada a sério pelos adultos que deveriam protegê-las.

Filipe Barros é deputado federal (PSL-PR).

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 6 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • A

    André R.

    ± 6 dias

    Equilibrada análise sobre o fanatismo, a obsessão, o pensamento doentio. Chega de batalhas "ideológicas" !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    CANISIO DE SOUZA

    ± 6 dias

    Pena de morte pras duas é muito pouco.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    RCB

    ± 6 dias

    Parabéns pela lucidez de****do. A crueldade humana não tem cor, credo, ideologia ou opção sexual. Infelizmente o relativismo moral impera no nosso país com a ajuda de parcela significativa da imprensa.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Ricardo

    ± 7 dias

    Toda violência tem que ser exemplarmente punida. Não interessa quem cometeu, quem foi a vítima, como foi feito ou motivos. E nada deve ser escondido pelas mídias, com medo de verem suas bandeiras hipócritas irem por terra.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JOSMAR PORTUGAL VAZ

    ± 7 dias

    Que barbaridade ! Essa duas bandidas tinham que pegar prisão perpétua com trabalho forçado . Realmente nenhuma TV, rádio ou jornal comentou sobr esse cruel assassinato. Como não deu para culpar o presidente Bolsonaro resolveram ficar quietas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Rafael Vasconcelos Rodrigues

    ± 7 dias

    Talvez, um dos crimes mais bárbaros e satânicos cometidos contra uma criança no Brasil nesses últimos anos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.