Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

O ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB-SP) desistiu de ser candidato a presidente da República. Em crise dentro do ninho tucano, ele afirmou que o nome não era "consenso" na cúpula do partido. Com isso, ele abriu caminho para que o PSDB apoie a candidatura a presidente da senadora Simone Tebet (MDB-MS), que era a preferida dos dirigentes tucanos. Apesar de ter vencido as prévias do partido, Doria enfrentava resistências internas.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), determinou a instalação de uma comissão especial para analisar uma nova alternativa de reforma tributária. Serão definidos o presidente do colegiado e o relator da matéria, que teve admissibilidade aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). De acordo com a proposta de emenda à Constituição haveria apenas três impostos: sobre renda, consumo e propriedade. De acordo com a PEC, estados e municípios poderiam criar seus impostos sobre renda e patrimônio na forma de um adicional do imposto federal, delegando sua cobrança ao fisco federal. Já o imposto sobre consumo seria cobrado apenas na venda ao consumidor final no estado de destino da mercadoria, de modo a evitar o chamado “efeito cascata”.

A simples existência das florestas públicas brasileiras poderia render pelo menos R$ 120 milhões ao país a cada ano caso o governo liberasse a comercialização de créditos de carbono nos contratos de concessão federal dessas áreas. O montante é o mais modesto levantado por cálculos realizados pelo Centro de Liderança Pública (CLP) com base em um projeto de lei que prevê a inserção dos créditos de carbono na modalidade. No cenário mais otimista, a cifra sobe para R$ 1,4 bilhão ao ano. Os valores dizem respeito à simulação de receitas provenientes da venda de créditos de carbono relacionados à não emissão de gases do efeito estufa nas áreas de florestas públicas passíveis de concessão. Hoje esse mecanismo é vedado pela Lei de Gestão de Florestas Públicas, marco legal estabelecido em 2006 e que regulamenta a concessão para exploração econômica sustentável por parte da iniciativa privada.

Em viagem ao Japão Joe Biden diz que defenderá Taiwan caso haja ataque da China. A possibilidade de uma invasão é discutida com mais frequência desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, em fevereiro. O comentário do presidente chama a atenção, já que há muito tempo os Estados Unidos seguem uma política de "ambiguidade estratégica" sobre se interviria militarmente para proteger Taiwan caso haja um ataque chinês. A China considera a nação vizinha como seu território. Depois do anúncio do presidente americano, o Ministério das Relações Exteriores da China disse que os Estados Unidos não devem defender a independência de Taiwan.

A opinião de J. R. Guzzo, que defende que a solução para crise alimentar que se aproxima está no Brasil.

E as esculturas de onças customizadas ao vivo em plena Avenida Paulista. A Jaguar Parade, começa na quarta e vai até o dia 12 de junho em um ateliê aberto ao público localizado no Shopping Cidade São Paulo. Diversos artistas vão pintar as onças que, entre 16 de junho e 15 de julho ficarão expostas em espaços públicos da capital. O projeto tem como objetivo chamar a atenção para a degradação da fauna silvestre do país, em especial da onça-pintada, que corre risco de extinção. Segundo o Ibama, no Brasil essa espécie é considerada vulnerável e já se enquadra na categoria "quase ameaçada" de extinção.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]