Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o presidente Jair Bolsonaro acenam a apoiadores durante ato em Brasília.
O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o presidente Jair Bolsonaro acenam a apoiadores durante ato em Brasília.| Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Para começar este resumo de notícias. Após participar de uma manifestação em favor do presidente Jair Bolsonaro no último domingo (23), o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, será alvo de um procedimento disciplinar do Exército. A medida foi tomada em razão de que o Regulamento Disciplinar do Exército classifica como transgressão o ato de “manifestar-se, publicamente, o militar da ativa, sem que esteja autorizado, a respeito de assuntos de natureza político-partidárias”. O episódio gerou críticas entre militares, como o ex-ministro da Secretaria de Governo Carlos Alberto Santos Cruz, para quem mergulhar o Exército na política é um desrespeito à instituição.

Erro. Pazuello não se pronunciou sobre o episódio, mas o vice-presidente Hamilton Mourão disse ter conversado com o ex-ministro. Mourão disse que Pazuello “entende que cometeu um erro” e que é provável que ele peça transferência para a reserva.

Reconvocação. Além do procedimento disciplinar, Pazuello também pode ser reconvocado para depor na CPI da Covid, onde esteve na semana passada e foi criticado por senadores. Rodolfo Costa diz como fica a situação do ex-ministro em meio a esse inferno astral particular.

Utilidade pública  

Origem da Covid. Um relatório de inteligência dos Estados Unidos mostra que três pesquisadores de Wuhan, na China, tiveram que buscar tratamento em um hospital após ficarem doentes em novembro de 2019. A informação reforça a suspeita de que a doença tenha se originado em laboratório. A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu um esforço global para que pelo menos 10% dos habitantes de todos os países sejam vacinados.

Variante indiana. Pelo menos três estados brasileiros investigam casos suspeitos de infecção pela variante indiana do coronavírus. Saiba quais são. Na Índia, onde foi detectada essa nova variante, o governo pediu que as plataformas de redes sociais removam todos os conteúdos que façam referência à mesma. O país já superou a marca de 300 mil mortes por Covid.

Atualização. O Brasil registrou nesta segunda (24) mais 790 mortes por Covid-19 e 37.498 novos casos da doença, segundo boletim do Ministério da Saúde. Ao todo, o Brasil já contabiliza 16.120.756 diagnósticos positivos e 449.858 óbitos. Quanto à vacinação, até o momento foram imunizados 39.623.523 com a primeira dose e 18.765.151 com a segunda.

Política e economia

Números da economia. O Brasil assistiu nos últimos meses a uma forte alta no preço das commodities minerais e agrícolas. Isso tem duas razões principais e dois efeitos, um positivo e um negativo. Vandré Kramer quais são. No mercado nacional, uma mudança nos números de consumo: pela primeira vez em 13 anos, o Sul deve passar o Nordeste. E, na sua visão, a economia brasileira melhorou ou piorou? Vote na enquete.

CPI da Covid. A secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, será ouvida nesta terça-feira (25) pela CPI da Covid. Em entrevista a Gabriel de Arruda Castro, ela explica por que defende o uso da cloroquina no tratamento contra a Covid-19. O assunto tem sido bastante abordado pela CPI, ao contrário de abordagens mais extremas, que não tiveram espaço até agora. E confira um panorama da corrupção na pandemia no Brasil.

Giro pelo mundo. Tomou posse em Quito o novo presidente do Equador, Guillermo Lasso, marcando uma nova era na política do país. Em Israel, um palestino de 17 anos foi morto a tiros pela polícia depois de esfaquear dois israelenses. Nos Estados Unidos, os ataques antissemitas aumentaram e chamam a atenção da Casa Branca.

O que mais você precisa saber hoje

Eleições 2022. Bolsonaro x Lula: veja os resultados das pesquisas eleitorais em cada região do país

Processo seletivo. Racismo: vestibular questiona “privilégio branco” e tratamento a traficantes negros

Pandemia. Qual é a lógica de restringir horários de supermercados e comércio?

História. O Anjo de Hamburgo: a heroína brasileira que salvou centenas de judeus

Colunas e artigos

Relato de uma ex-feminista. Karen Matias tem um perfil nas redes sociais em que defende vítimas de violência e rebate falsas denúncias. Ela conversou com Cristina Graeml e contou por que deixou de seguir a cartilha feminista. Em artigo, Nicole Russell mostra como celebridades de “gênero fluido” estão redefinindo o relativismo moral. Franklin Ferreira analisa os desafios que o Islã vem impondo ao Ocidente e aos cristãos.

Nossa visão  

Leis contra o aborto. O governador do Texas, Greg Abbott, sancionou uma lei aprovada pelo parlamento estadual que proíbe a realização de abortos no estado a partir do momento em que é possível detectar batimento cardíaco no feto, o que costuma ocorrer por volta das seis semanas de gravidez. Outros estados norte-americanos vêm aprovado legislações semelhantes. Tema para o nosso novo editorial: Uma chance para a vida nos Estados Unidos.

A esperança dos defensores da vida ainda por nascer está no fato de que, graças às nomeações feitas pelo ex-presidente Donald Trump, a Suprema Corte tem agora seis justices (como são chamados seus membros) de tendência mais conservadora, contra três defensores de pautas ditas “progressistas”. Mesmo assim, o movimento pró-vida não dispensa uma boa dose de cautela, que tem sua razão de ser: não há garantia alguma de que essa maioria garanta os votos necessários para derrubar Roe v. Wade.

Para inspirar

Legado de Mendes Rocha. Morreu no último domingo (23), aos 92 anos, Paulo Mendes da Rocha, um dos principais nomes da arquitetura brasileira e mundial. Sharon Abdala, da Haus, relembra o legado do arquiteto e sua contribuição para o Brasil, que vai muito além do concreto armado. Um bom dia e uma ótima semana!

14 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]