Bolsonaro deu três dias de prazo para o ministro Paulo Guedes apresentar uma nova proposta para viabilizar o Renda Brasil.
Bolsonaro deu três dias de prazo para o ministro Paulo Guedes apresentar uma nova proposta para viabilizar o Renda Brasil.| Foto: Marcos Corrêa/PR

Para começar esse resumo de notícias. PReconquista: rograma social que está sendo desenhado pelo governo Bolsonaro para substituir o Bolsa Família e outros benefícios, o Renda Brasil causou desconforto na relação entre o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Para viabilizar o programa, Guedes propôs o fim das deduções com saúde e ensino nas declarações de imposto de renda. Bolsonaro não gostou e mandou suspender o projeto. “Não posso tirar de pobres para dar a paupérrimos”, disse. O mercado financeiro chegou a especular um pedido de demissão de Guedes, o que foi prontamente negado pelo Ministério da Economia. O ministro tentou contemporizar, ao dizer que é Bolsonaro quem decide.

Três dias intensos. A equipe econômica terá trabalho nas próximas 72 horas. Bolsonaro deu três dias a Guedes para ter uma nova proposta. Correspondente em Brasília, Jéssica Sant’Ana apurou algumas cartas que poderiam ser utilizadas. Uma é encontrar outro gasto a ser cortado para financiar o Renda Brasil. Outra é apostar em créditos extraordinários estendendo o estado de calamidade pública. Entenda melhor o que Paulo Guedes pode apresentar para reconquistar Bolsonaro.

Utilidade pública: além do Renda Brasil

Um semestre de Covid-19. A pandemia do novo coronavírus completou seis meses no Brasil: veja algumas lições que ela deixou até agora. Um dos mais recentes aprendizados, aliás, tem a ver com os efeitos do vírus no coração; saiba mais sobre complicações associadas à Covid-19, mesmo entre pacientes assintomáticos.

Atualização. Em 24 horas, o Brasil registrou mais 47.161 casos e 1.085 mortes provocadas pela Covid-19. Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, já foram contabilizados  3.717.156 infectados, 117.665 óbitos e 2.908.848 pessoas consideradas curadas. Nos estados, o Paraná superou as marcas de 120 mil casos e 3 mil óbitos pela doença, mas conseguiu baixar o índice de retransmissão; leia na reportagem de Roger Pereira.

Quer saber como as vacinas contra o coronavírus estão sendo desenvolvidas? Confira este infográfico da Gazeta do Povo

Entenda em 1 Minuto

Política e economia

Aprovações polêmicas e reeleição de Maia. Nesta quarta (26), a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que cria o Tribunal Regional Federal da 6ª Região, com jurisdição em Minas Gerais. De Brasília, Wilson Lima explica a proposta de criação do TRF-6 em plena pandemia. O projeto vai ao Senado, assim como outra aprovação da Câmara que prevê socorro de R$ 4 bilhões a empresas de ônibus. Além disso, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, deu sinais de que mudou de ideia e pode buscar brechas para a reeleição à presidência da Câmara, apesar de isso ser vedado pelo artigo 57 da Constituição .

Futuro da Lava Jato. A anulação de uma sentença do ex-juiz Sergio Moro no caso Banestado pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) e os sinais de que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) pode ter maioria para afastar o procurador Deltan Dallagnol da Lava Jato deram ânimo aos recursos da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que pede a suspeição de Moro. De Brasília, a correspondente Kelli Kadanus explica o que os julgamentos do powerpoint e do caso Banestado dizem sobre o futuro da Lava Jato.

Giro pelo mundo. Nas Américas, a editora Isabella Mayer revela que o governo kirchnerista está em “formação de ataque” a um de seus alvos preferidos: a mídia. Nos EUA, as equipes da NBA estão boicotando jogos, em protesto à ação de um policial branco que disparou sete vezes contra um negro. Em manifestação contra a ação policial, duas pessoas morreram baleadas no Wisconsin. Em outro capítulo da “nova guerra fria”, chineses lançaram dois mísseis no Mar Meridional e os EUA retaliaram sanções contra empresas da China.

Além do Renda Brasil, o que mais você precisa saber hoje

Colunas e artigos

Para abrir sua mente. Em sua nova crônica, Paulo Polzonoff apresenta Joel Silveira e revela os conselhos da Víbora para um mundo antiofídico. Outro autor que você precisa conhecer: Thomas Sowell, um intelectual negro que serecusa a deixar que dogmas raciais comandem suas ideias e que reverteu o explanandum que dominou o pensamento tradicional por mais de um século. Já o professor de filosofia Paulo Cruz traz um novo artigo para refletir: “A festa de Babette”: beleza, graça e sacrifício.

Debates pandêmicos. A jornalista Madeleine Lacsko traz ao debate a crendice antivacina, que extrapola ideologias e pode matar.  Em momentos de crise sanitária e econômica, vale ainda mais falar em política social. Pedro Menezes mostra que isso não é assistencialismo, é reparação. E em um momento no qual a pandemia muda até mesmo a forma como as pessoas vão às urnas, o comentarista de política internacional Filipe Figueiredo traz o lembrete de que o voto não era universal até ontem, e explica por que pensar nisso é importante.

Nossa visão

Do caso Banestado a Lula. A demolição do bom combate à corrupção segue a todo vapor no Supremo Tribunal Federal, cuja Segunda Turma tomou uma decisão relativa ao caso Banestado que permite prever com muita certeza o que virá quando a mesma turma analisar vários julgamentos da Lava Jato. Leia mais no editorial da Gazeta do Povo: Sergio Moro, o STF e um golpe duro no combate à corrupção.

Considerar Moro como um “assistente da acusação” no caso Banestado é demonstrar um desconhecimento completo do significado da função do juiz. A imparcialidade, requisito essencial na atuação do magistrado, não se confunde com passividade completa. Também ao juiz interessa chegar à verdade dos fatos para que ele possa bem julgar, e a legislação lhe dá uma série de possibilidades de atuação “de ofício” (ou seja, por iniciativa própria) para que este objetivo seja alcançado.

Para inspirar

Sobre acreditar. Repórter da Equipe Sempre Família, Lucian Haro traz um debate sobre espiritualidade e mostra, a partir da Psicologia e da Teologia, que esse é um caminho seguro em meio às crises existenciais.

Clique nos links acima, aproveite as leituras e tenha um bom dia!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]