i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Editorial 2

Em boa hora

  • Por
  • 20/07/2009 21:02

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) parece ter, enfim, ouvido os apelos dos ciclistas da cidade, muitos deles registrados na Coluna do Leitor deste jornal. O Ippuc vai au­­men­­tar em 87% a quilometragem das vias desti­­nadas a bicicletas na cidade, como mostrou re­­portagem da Gazeta do Povo publicada ontem. As reclamações de que as malhas poderiam ser mais extensas só não são mais frequentes que outra antiga queixa ligada às ciclovias: a de que elas se inclinam demais para o lazer. De fato, hoje, a malha cicloviária dedica-se prioritariamente a ligar um parque a outro. Ótimo para os momentos de descanso, mas desafiador para quem gosta de pedalar a caminho do serviço, evitando congestionamentos e danos ambientais. Só mais recentemente essa demanda ga­­nhou força com os números obtidos em uma pesquisa realizada pela prefeitura revelando que 86% dos ciclistas utilizam a "magrela" para ir ao trabalho. O porcentual expressa o que se vê, com cor e movimento, nas vias da CIC a cada fim de tarde. Não são poucas, por lá, as empresas que conhecem essa realidade e até incentivam o transporte sobre o selim, como atestam os bicicletários instalados nas áreas de estacionamento. Agora que os planejadores urbanos vão dar mais espaço para as bicicletas, é torcer para que o abismo entre o uso e a vocação das nossas ciclovias diminua.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.