Mídias Sociais

André Vargas

"O Brasil é o único lugar no mundo onde um deputado flagrado voando em jatinho de doleiro é aplaudido por pedir desculpas por prevaricar..."

Antonio Carlos Almeida Silva, via Facebook, sobre o pedido de desculpas de André Vargas.

Energia

"É necessária uma grande campanha de conscientização para mudar os nossos hábitos; se cada um fizer a sua parte, conseguiremos mudar esse quadro."

Simone M. da Silva, via Facebook, sobre o risco de racionamento de energia.

Estrada da Graciosa

"Há pessoas passando necessidade porque precisam da Estrada da Graciosa, e só em junho é que vão resolver o problema?"

Lourival Augusto Stresser, via Facebook, sobre o prazo para a recuperação da Estrada da Graciosa.

Participe

Contribua você também com sua opinião por meio da página da Gazeta do Povo no Facebook www.facebook.com/gazetadopovo ou do perfil no Twitter twitter.com/gazetadopovo

Quando o nobre deputado levantou o braço direito e fechou o punho em afronta ao ministro do STF Joaquim Barbosa, manteve um sorriso irônico e debochado. Agora, ao ser descoberto, vai à tribuna e simplesmente diz que errou, pede desculpas e pronto. Acho que a Justiça deveria mexer bem neste vespeiro, tem muitas coisas a descobrir.

Raul Gelbecke, administrador

André Vargas 2

Sobre o editorial "Eles nunca sabem de nada" (Gazeta, 4/4), diante das declarações de André Vargas, Lula, Genoino, José Dirceu, Dilma e tantos outros do PT, a definição de crime mudou bastante. Hoje, ganhar presentes de criminosos não é crime, pois virou um simples equívoco. Criar caixa dois também não é, como foi alegado quando o mensalão foi descoberto. Por isso, e diante de tantas mentiras, sugiro a mudança no nome para Partido dos Trabalhadores que Nada Sabem (PTNS). Seria mais adequado e atual.

Antonio Valente

Doação para campanhas

Com os seis votos já dados pelo STF, a doação de empresas para campanhas eleitorais é considerada inconstitucional; porém, quem garante que a influência exercida por empresas no meio político não continuará com doações fora do período eleitoral?

Edgard Gobbi, Campinas – SP

Belmiro 1

As pessoas inteligentes e boas nos surpreendem. Nos domingos, o primeiro artigo que eu lia era o que Belmiro Castor escrevia, antes mesmo do editorial. Pesaroso com o desaparecimento da mente brilhante, fui surpreendido ao saber do bom cristão e filantropo que ele era, pois nunca ouvi uma palavra de autoelogio por ele proferida ou qualquer referência à Escola João Paulo II, por ele idealizada e em parte mantida. Sentiremos muito sua falta.

Estanislau Acir Stanislawczuk

Belmiro 2

Em 1988, ingressei na Universidade Federal do Paraná, no curso de Administração, e tive a felicidade de ter aula com o professor Belmiro. As aulas eram ministradas invariavelmente na forma de palestras, nas quais Belmiro fazia compilações instantâneas de assuntos da época que envolviam estratégias empresariais, administração pública e desenvolvimento pessoal como se fossem um único tema. Ao longo de todo aquele ano, ele nos forneceu em doses homeopáticas uma experiência inquietante e inesquecível.

Fabio Henrique dos Santos

Venezuela

A deputada María Corina, líder oposicionista venezuelana, expôs no Senado as graves violações perpetradas pelo regime chavista. Mas a presidente e seu chanceler fazem ouvidos moucos. Esse silêncio só nos envergonha diante do pedido de socorro da deputada para que nosso governo se coloque com firmeza contra os abusos autoritários, torturas e mortes perpetradas pelo poder de Maduro.

Eliana França Leme, São Paulo – SP

Estudantes

Os diretórios estudantis são os jardins de infância e viveiros dos futuros sindicalistas e políticos. São agremiações paradas no tempo, repetem o discurso de 1964 com os mesmos vícios. Os demais estudantes menos formados dão trela e guarida a meia dúzia de pessoas que usam do espaço público para difundir ideias típicas de partido de esquerda.

Marcos Garcia

Flávio Suplicy de Lacerda 1

O artigo "Um ato simbólico... e necessário!", de Bernardo Pilotto, (Gazeta, 3/4), tem muitas verdades, mas não justifica a baderna. Comparar a construção do HC e do Centro Politécnico com a obra literária do Sarney não é apropriado.

Roberto Justo Dias

Flávio Suplicy de Lacerda 2

Em 1948, a Universidade do Paraná possuía apenas uma parte muito pequena e envelhecida do que é hoje o seu Edifício Central, na Praça Santos Andrade. Naquele ano, Flávio Suplicy de Lacerda assumia a Reitoria, tendo federalizado a universidade. Ele ampliou e reformou o Edifício Central, construiu o Centro Politécnico, o Hospital de Clínicas, o edifício da Reitoria, os prédios das faculdades de Economia e Ciências Sociais, que passaram a abrigar as centenas de milhares de pessoas que, desde então, frequentaram a universidade. A depredação de seu busto constitui um vandalismo equivocado, desrespeitoso e inaceitável.

Marcos de Lacerda Pessoa

Planos funerários

Desde 1997 pago a cada três meses 10% do salário mínimo para ser beneficiado pelos serviços prestados por um plano funerário, que inclusive já utilizei e foram de excelente qualidade. Mas e agora? Vamos ficar reféns da máfia das funerárias de Curitiba, que disputam corpos como corvos? Quem vai pagar o meu sepultamento, o juiz? Será que ele vai repassar à minha família o seu auxilio-moradia?

Alcione Prá, sociólogo

Antonina

A segurança pública de Antonina está comprometida. Nossas crianças não têm opções culturais e por isso estão sujeitos à droga e à ociosidade. Nossos políticos andam bem, de lancha, carro blindado; e as nossas crianças? O futuro de Antonina corre o risco de se perpetuar tal como eles querem, sem cobranças, sem protestos, sem vigilância. Nossos políticos não se preocupam com os alicerces de uma sociedade.

Luiz Fabiano Alves Rosa, Antonina – PR

BR-376

Não bastassem as obras eternas com engarrafamentos monstruosos, após gastar quatro horas para ir de Curitiba ao fim da serra, nem sequer água, papel higiênico ou mesmo uma caneta havia no posto do serviço de atendimento ao usuário do pedágio de Garuva. Aliás, nem funcionário havia. Na falta de ação dos pacíficos governantes, é preciso que os usuários passem a ingressar em massa com ações indenizatórias para serem ressarcidos daquilo que pagam e não recebem.

Luís Perci Raysel Biscaia

Postes

A Copel está colocando uns postes enormes horríveis no Ahú, começando junto da ciclovia na Rua Albano Reis. O prejuízo para a urbanização é total. A Copel planta seus postes enormes e detona as árvores. Por que o Ippuc e a Secretaria de Obras autorizam isso? De que adianta haver uma lei para tombamento de imóveis e deixar a Copel acabar com a beleza de um bairro?

Rui Gragnani

Petit-pavé

O petit-pavé é ideal para se executar belos desenhos, praticamente é uma pintura no solo. Mas a calçada feita com esse material é simplesmente péssima para o caminhante e muito pior para quem tem certa dificuldade de locomoção. É desnivelada e, com a chuva, fica muito lisa, podendo ocasionar quedas.

Antônio Carlos Pacheco

INSS

Estou tentando agendar atendimento no INSS. O site da Previdência informa que não há horários disponíveis para a agência da Cândido Lopes e sugere procurar outra. O problema é que nenhuma das quatro agências do INSS de Curitiba está agendando; há vagas apenas em alguns municípios vizinhos. Isso é um descaso para com os segurados que necessitam do beneficio.

Luís Henrique Weigsding

Idosos

É repugnante a forma como a nossa Justiça, órgãos governamentais e, claro, a população tratam o idoso. Nos coletivos, casais de namorados e jovens sentam em lugares reservados a idosos, parece que conhecem apenas os seus direitos e desconhecem o direito dos idosos. O consolo é que esses que hoje maltratam os idosos também serão velhos.

Maria Stephan

Petrobras 1

O craque Renan Calheiros (Gazeta, 3/4) deu novo nó na destrambelhada oposição. Renan esvaziou, desmoralizou a CPI da Petrobras antes mesmo de ela iniciar os trabalhos. O jogo é para profissionais. A oposição faz de tudo para mostrar que é firme, forte e decidida. Mas tanto fervor cívico e patriótico escorre pelo ralo da incompetência.

Vicente Limongi Netto, Brasília – DF

Petrobras 2

Berzoini diz que a "oposição quer apenas tumultuar" no caso Petrobras! É assim que eles deturpam a democracia, em que a oposição deveria ter papel fundamental para o equilíbrio constitucional. Como temos uma oposição ausente há quase 12 anos, o PT saiu ileso e por isso mesmo as falcatruas se acumularam. Esperamos que, com a mudança no cenário eleitoral, essa oposição vista a roupa certa para uma oposição de peso. Nada disso estaria acontecendo se tivéssemos uma oposição presente.

Beatriz Campos, São Paulo – SP

Doações para campanhas

Sobre a proibição de doações eleitorais feitas por empresas (Gazeta, 3/4), quem acha que isso pode ser chamado de doação? Na verdade trata-se de investimento por parte do doador e até poderia ser chamado de propina.

Antonio Adir Vaz

Lei da Anistia

Assim como querem revisar a Lei da Anistia, temos de rever o assassinato de Celso Daniel, de Toninho de Campinas e outros que foram jogados debaixo do tapete governista. Quem sabe revisar o caso de Tiradentes e a Inconfidência Mineira... Infelizmente, o PT dividiu o Brasil entre duas partes; azar de quem for do outro lado.

Alceu Carlesso, economista e advogado

Voto dos analfabetos

O problema não está em dar o direito ao voto a um analfabeto que não sabe ler e escrever, mas nos que não sabem discernir o certo do errado. Existem hoje muitos analfabetos funcionais que passaram por uma escola, sabem ler e escrever, mas não acompanham os acontecimentos políticos do dia a dia da comunidade e do país.

Vera Lucia Mazur Benassi, Ponta Grossa – PR

* * * * *As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro - Curitiba, PR - CEP 80010-020 - Tel.: (41) 3321-5999 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]