A eleição é o momento democrático no qual o cidadão coloca nas urnas a sua vontade. Dilma Rousseff venceu. Vamos esquecer as brigas políticas e começar tudo novamente. Nem sempre vence o melhor, mas deve se respeitar a vontade do povo e esperar que o eleito faça um governo que fortaleça o Brasil. O primeiro desafio de Dilma serão as reformas. Se Lula, com todo seu poder político, nada conseguiu, qual o capital político de Dilma para enfrentar esse velho desafio?

Izabel Avallone

Lula e Dilma

O papel do presidente Lula no governo Dilma será o mesmo de Nestor Kirchner no governo de Cristina, na Argentina. Cristina Kirchner, a presidente, executava as ideias do marido, o ex-presidente, e é o que acontecerá por quatro anos no Brasil. Nada mudará, principalmente as reformas que esperam no Congresso.

Dionisio Francisco Grabowski

Lula e Dilma

Esse negócio do presidente Lula dizer que vai pendurar a chuteira, não é bem assim. O presidente Lula está comprometido com esse governo que seguirá (Gazeta, 1/11). A presidente eleita, Dilma, é uma mulher de muita garra e sabemos que ela vai dar conta do recado.

Antonio Pereira, contador, Londrina

Oposição

Custa-me entender o que quis dizer o senador Alvaro Dias com "facilitamos muito a tarefa do presidente Lula. Teremos que ser mais veementes." (Gazeta, 1/11). Até onde eu sei, a tarefa de qualquer presidente é fazer o melhor pelo Brasil. Se a oposição não quer o melhor para o Brasil, não é uma boa oposição. A oposição deve contribuir para que o país ande no rumo certo, fiscalizando, defendendo bons projetos. Não deve fazer oposição pela oposição. A eleição de Dilma foi legítima e democrática. Não é uma questão de ganhar ou perder mas sim de construir um país mais justo e com oportunidades para todos.

Maria Cristina Dias Bittencourt, professora

Pronunciamento do Papa

Como católico eu diria que para Deus o que importa é ser feliz. Para isso, todos devem viver com dignidade. A Igreja tem o direito e dever de cobrar vida digna para todos.

Roque Nunes Carvalho

Ficha Limpa

Graças à pressão popular e à imprensa, o Judiciário fez seu papel e decidiu que a Lei da Ficha Limpa vale já para este ano. Pois se ficasse nas mãos dos políticos, com certeza ninguém seria punido. O exemplo foi a nossa Assembleia Legislativa, mas ainda acredito que os responsáveis pelos desvios na Assembleia serão condenados por improbidade administrativa.

Paulo Martins

Privatizações

Não consegui entender o tamanho da resistência imposta pela mentalidade petista contra as privatizações. Não é somente Dilma Rousseff que estremece quando surgem uma possibilidade de privatização, mas sim toda a base petista. Temos muitos exemplos de privatizações bem-sucedidas que desoneraram os cofres públicos e tornaram as empresas altamente lucrativas: Vale do Rio Doce, Volta Redonda, Cosipa, e tantas outras que hoje funcionam sem ser atingida pelos maus políticos, ávidos por cabides de empregos.

Benone Augusto de Paiva

Marleth Silva

A colunista Marleth tem razão quando diz que os prédios de Curitiba são todos retos, sem a menor criatividade, tornando a cidade algo monótono de se olhar (Gazeta, 30/10). Será que falta imaginação ou ousadia aos arquitetos? Uma cidade que se orgulha de ter um transporte admirado no mundo todo, não pode ficar parada no tempo quando o assunto é edificação.

Juarez Ferreira

Monteiro Lobato

Simplesmente lastimável a posição do Conselho Nacional de Educação ao dar um parecer censurando uma obra de Monteiro Lobato nas escolas públicas (Gazeta, 30/10). Sugerir que se proíba a distribuição de obra de nosso maior escritor infantil em um país que já não lê, é uma atitude inominável. As pessoas devem ter liberdade para ler o que queiram e assim poderão formar seu próprio senso crítico. As expressões contestadas devem ser interpretadas e discutidas.

João Augusto Michelotto, engenheiro civil

Curso superior para PM

É inaceitável imaginar que a qualificação profissional possa ser um impedimento no acesso a qualquer carreira (Gazeta, 31/10). A PEC 64 vem com uma proposta muita clara, que é estabelecer princípios e esses pautados por uma formação mais completa e dinâmica para o exercício de uma atividade onde a formação e a informação são extremamente necessárias. Parabéns pelo novo processo, quem ganha no final será a sociedade como um todo, que terá na atividade policial não apenas homens que fazem valer a lei pela força da farda, mas pelo principio da racionalidade.

Devanil Martins

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.

Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 • Tel.: (41) 3321-5000 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]