Números da semana

1.075 correspondências foram recebidas pela Gazeta do Povo na última semana.

Temas mais comentados

Acidente envolvendo o deputado

União homoafetiva

Ônibus alimentadores

* * *

"Se a lei exige a devolução da CNH e o habilitado não o faz, as autoridades devem ter as condições para que isso seja implementado."

Rolf Gustavo Meyer

"Sou favorável ao casamento de pessoas do mesmo sexo. O Brasil tem de evoluir e se transformar no país da tolerância e do respeito às diferenças."

Ernani Borges

"A prefeitura deveria reavaliar os horários dos alimentadores, bem como o tipo de ônibus para determinadas linhas."

Jaciara Caetano

Acabar com o estacionamento de carros nas ruas com certeza melhoraria o tráfego em certos locais de Curitiba, principalmente na Rua São Francisco, que é estreita, curta e tem muito movimento. Seria ótimo que, nessa rua especialmente, não fosse permitido estacionar.

Aldebaran Guimarães

Fani 1

Fani Lerner casou quase adolescente com Jaime Lerner, um arquiteto de ideias inovadoras aprimoradas por um estágio de urbanismo na França. De repente, Jaime se viu prefeito e novos desafios surgiram para Fani, pois não é fácil a vida de mulher de político: é preciso ter bom-senso para opinar em momentos difíceis e observar quem é amigo verdadeiro e quem busca as benesses da proximidade do poder. Alegre e comunicativa, foi se empenhando nos problemas sociais e, sobretudo, a partir de 1979, dedicou-se, de corpo e alma, às ações voltadas para a infância. Não se limitou aos protocolares lanches de caridade: arregaçou as mangas e trabalhou duro criando organismos atuantes e buscando soluções imediatas. A memória desta mulher sorridente, corajosa e simples, que sabia conversar com os mais humildes com carinho, está indelevelmente fixada na lembrança de quem acompanhou e admirou sua trajetória de vida.

Clotilde de Lourdes Branco Germiniani

Fani 2

Quero deixar registrado o pesar irreparável pelo falecimento de Fani Lerner.

Haroldo Teixeira Lobo

Fani 3

Parabéns ao jornal pela matéria que homenageia uma mulher que na sua simplicidade só engrandeceu nossa cidade, principalmente em sua dedicação aos menos favorecidos. Deus a tenha em sua morada eterna, com toda a glória.

Rosilene de Andrade

Fani 4

Me emocionei ao ler a homenagem que o jornalista e professor Aroldo Murá Haygert (Gazeta, 22/5) fez a Fani Lerner, mulher brilhante e especial que partiu cedo, mas deixou um legado de bondade, simplicidade, determinação e humanismo. Merecidamente o articulista deu ao texto o título de "Fani, a dama que fica". Também me emocionou, na reportagem, o relato da cunhada Clarita, que falou da cumplicidade, do respeito e do carinho que Fani recebeu do marido Jaime Lerner, que, com certeza, lutou até o fim para tê-la ao seu lado.

Sandra Probst Bogus

Detran

Gostaria de manifestar minha satisfação pelos serviços do Detran/PR no que diz respeito à renovação da carteira de habilitação. Fui muito bem atendido no posto da João Negrão, desde o vigilante, que ofereceu uma cadeira à senhora que estava no início da fila, ainda de madrugada, até o pessoal de fotografia, coleta de digitais, agendamento de exames, aplicação de prova, atendentes do exame físico e de olhos. Pela qualidade de tudo, em todo o processo, a nossa Gazeta do Povo também merece destaque, porque ajudou na divulgação e orientação dos seus leitores quando o Detran/PR passou por algumas dificuldades operacionais. É justo, portanto, que se divulgue que o Detran voltou à normalidade.

Luiz Mario Lampert Marques, engenheiro eletrônico

Código de trânsito 1

Parece incrível o que está acontecendo (Gazeta, 22/5). Os legisladores não pensam nos prejuízos econômicos nem pedem estudos para verificar os impactos das leis que criam. Até parece coisa de doido mesmo. Imagine uma moto atrás da outra no "ótimo" trânsito de São Paulo. Seria um congestionamento de alguns quilômetros. Sem falar da inviabilidade de ter uma motocicleta. Seria melhor proibir moto, então. Talvez a agilidade dos motoqueiros deixe alguns com inveja.

Celso José Soares

Código de trânsito 2

Os legisladores e pensadores são hipócritas. Para o trânsito, já existem leis, basta aplicá-las.

Parcifal Zimermann

Código de trânsito 3

De que adianta mudarmos a legislação de trânsito quando grande parte do problema está na conduta dos motoristas? Dois exemplos: o cidadão, dirigindo seu carro, atrapalha o fluxo normal de veículos em via movimentada de Curitiba, não dá passagem aos demais veículos e passeia distraidamente olhando a bela arquitetura. Quando o semáforo à sua frente passa para o amarelo, ele acelera abruptamente o carro e passa no amarelo ou no vermelho, colocando em risco toda a coletividade. Outro exemplo acontece em um cruzamento no Jardim Botânico, por volta das 18 horas, todos os dias. Sempre tem algum "espertinho" que desrespeita a todos e faz a conversão pela pista proibida. Onde está a cidadania e a ética que cobramos dos nossos políticos? No trânsito elas também devem estar presentes. Culpa do Código de Trânsito? E a prefeitura? Por que não instala grandes tartarugas para coibir tal atitude desrespeitosa?

Ramiro dos Santos Jr.

Código de trânsito 4

É preciso tomar cuidado para que as mudanças não tragam conflito entre si. A lei deveria prever que, depois de tirar a carteira de motorista, aos 18 anos o jovem só poderia dirigir acompanhado de um responsável durante um ano. Apenas após um ano guiando o veículo de maneira supervisionada, ele poderia receber a carteira provisória, que valeria por cinco anos. Após esse prazo, se não houvesse infração alguma, a habilitação se tornaria definitiva. As penas com infração grave deveriam suspender a habilitação por cinco anos e, só após exames de aptidão, poderia o motorista reaver a habilitação. Apenas com leis severas o código irá funcionar.

Carlos Dalberto Freire

Código de trânsito 5

Por que em vez de se alterar não se aplica a legislação existente? O Código Brasileiro de Trânsito é um dos mais completos do mundo, porém não é aplicado. Por que não formar nas escolas pessoas com embasamento teórico e psicológico e de conduta ilibada que, colocados nas ruas, saibam exatamente o que estão fazendo com o veículo? Dessa forma, não haveria a necessidade de modificar nada. Quando o cidadão perceber que será cobrado por um erro, o objetivo será atingido, então bastaria manter uma legislação inovada e eficaz.

Iraci Izabel Rocha

Justiça

Levar 20 anos para julgar um crime em que o suspeito é um juiz (Gazeta, 22/5) realmente é mais um daqueles casos que entram para a estatística em que a Justiça neste país alcança apenas os pobres. Ricos, políticos, magistrados, como o referido réu, podem praticar qualquer ao ilícito e não serem atingidos pela Justiça. Pobres de nós brasileiros pobres.

Divonzir Ferreira

União homoafetiva 1

Está mais do que na hora de acabar com esses preconceitos. Por que duas pessoas do mesmo sexo não podem ter direito a selar sua união legalmente? Eu sou completamente a favor da união civil de casais homossexuais.

Patrícia Tiyemi Nagase Gomes

União homoafetiva 2

Acho que já deveria ser legalizada a união entre pessoas do mesmo sexo. É um absurdo tratar pessoas de modo diferenciado apenas por causa de sua orientação sexual.

Anésio da Costa

União homoafetiva 3

Sou heterosexual e pai de família. Vivo em Barcelona e amo minha Curitiba. Vivemos em completa democracia no Brasil, e democracia é sinônimo de liberdade, por isso sou a favor dessas uniões. Se somos livres, então temos de respeitar a orientação sexual de todos. Duas pessoas que se amam têm direito a ser felizes e respeitadas por toda a sociedade.

Ronaldo M. Godoi

Conselho de Ética

Não pude deixar de ler a matéria sobre o deputado do castelo (Gazeta, 21/5). Fiquei pasmo. Ele até chorou. Que "lindo", quantas emoções! Fico pensando até que ele estava chorando em uma das novelas globais. Vou recomendar para a Rede Globo a contratação desse "ator", pois ele faz um "sucesso" tremendo.

Nilo Oliveira

* * * * *

Fale conosco

Praça Carlos Gomes, 4 - CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5129. E-mail: leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]