i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Gastos da União

  • 28/11/2010 21:05

O governo federal acertaria se reduzisse os gastos com cargos em comissão, normalmente distribuídos por critérios políticos e não técnicos. Diminuir custo com funcionalismo significa menor valorização de determinadas classes (professores, por exemplo), morosidade no atendimento ao público, entre outros problemas (Gazeta, 25/11). O governo deveria era rever as questões tributárias, da previdência, melhorar a fiscalização e combater a corrupção. Com essas medidas, reduziria os custos e não seria necessário fazer economia prejudicando os funcionários.

Marcos Aurélio Pchek Laureano

* * *

Guerra contra o tráfico 1Por ora não sobem drogas nos morros, mas tiros de fuzil (Gazeta, 26/11). E quando a riqueza do Brasil subirá o morro? No Brasil só vamos os de sempre, os bons, enriquecendo, fazendo fama. Sugam nossa alma, nossa força e as riquezas naturais. E o povo se pergunta: "Meu irmão, qual a paz?" Fácil responder, é só olhar pra trás, a que acalma o senso comum e que nada traz de novo.

Murilo Cezar Soares e Silva, promotor de Justiça

Guerra contra o tráfico 2

Diante da incompetência dos governos estadual e federal, a bandidagem no Rio de Janeiro nas últimas décadas tomou posse do Estado. O governo Lula deixou nossas fronteiras a mercê do tráfico de drogas e de armas, o que aumentou muito a violência nos estados.

Tadeu da Silva Raimundo

Guerra contra o tráfico 3

Minha preocupação é que para se refugiar, os bandidos do Rio de Janeiro venham se esconder no Paraná, fugindo daquela guerra urbana. Será que a nossa polícia esta atenta para isso?

Iracema Possenti

Cartórios

A alteração do valor das custas dos cartórios não diz respeito apenas a uma autenticação de documento ou de um reconhecimento de firma realizado pelos cartórios extrajudiciais (Gazeta, 25/11). Afeta diretamente o acesso ao judiciário. Hoje o pretendente de qualquer demanda tem de arcar com distribuição ( paga ao cartório distribuidor), taxa judicial (serviços do Poder Judiciário - Funrejus), custas de cartório, além de precisar pagar ao dono do cartório judicial e as custas do oficial de Justiça. Aumentar o valor das custas atende apenas o espírito de corpo do grande cartório que é a Assembleia Legislativa do Paraná.

Reinaldo Nunes

Diários secretos

O verdadeiro criminoso é aquele que tendo acesso às benesses da sociedade, escolaridade, família constituída, moradia, emprego, bons salários, alcance à maior expectativa de vida, ainda assim insistiu em cometer crimes. O assalto à sociedade efetuado por esse indivíduo (Abib Miguel) não pode lhe dar o direito de ser chamado de cidadão de bem. É cinismo grotesco, inversão total de valores. Libertar Bibinho é perder a moral para prender qualquer outro.

Marco Antonio de Moraes Sarmento

Prêmio Esso 1

Parabéns aos jornalistas e dirigentes da Gazeta do Povo e RPCTV pela conquista do tradicional Prêmio Esso. Que esse prêmio incentive mais profissionais a fazerem reportagens investigativas com a mesma seriedade e coragem.

Antonio Borges dos Reis

Prêmio Esso 2

Fico muito feliz com a premiação recebida pela Gazeta do Povo. O Prêmio Esso coroa a transformação pela qual passou o jornal nos últimos anos e o coloca como um dos principais diários do país. Esperamos que a modernização e a atualização de nossa imprensa também se reflitam nos demais poderes públicos do Paraná, principalmente no Legislativo.

João Augusto Moliani

Suplente de senador

Quando o senador titular renuncia, licencia-se ou morre, creio que quem deveria assumir é o segundo mais votado. Evita-se, assim, que pessoas totalmente desconhecidas, nos casos os suplentes que são pouco mencionados nas eleições, assumam um posto eletivo de tamanha importância.

Carlos Guimarães

Hospital do idoso

A proposta da prefeitura de fundação estatal para gerir o Hospital do Idoso deve ser observada com cuidado e atenção (Gazeta, 23/11).

Gerir hospitais, públicos ou privados, não é tarefa fácil. A administração pública pode buscar novos modelos de gestão. Entretanto, caso a diretoria da fundação seja indicada pela prefeitura e os recursos financeiros sejam em sua maioria públicos, deve ser observado o regramento do direito público, em especial concurso ou teste seletivo para seleção de pessoal, licitação para contratação de serviços e prestações de contas ao Tribunal de Contas. Assim é diminuído o risco de patrimonialismo, infelizmente ainda presente em nossa sociedade.

Christian Mendez Alcantara

Pedágio

Quem é a favor do aumento na tarifa de pedágio não conhece as estradas do Paraná administradas pelas concessionárias. Elas têm de ficar mais ou menos dez anos sem ter aumento nas tarifas para que fiquem no patamar que deveriam estar. Cadê a duplicação das rodovias? Até agora só fizeram pintura de faixas.

Armando Franqui

Caminhões na Linha Verde 1

Creio que o trafego não seja tanto devido à circulação de caminhões e sim pelo projeto errado da Urbs em colocar tantos cruzamentos com semáforos na Linha Verde. Deveria existir mais viadutos, eliminando qualquer cruzamento e semáforo.

Milton Naruke

Caminhões na Linha Verde 2

A Urbs está certíssima. Uso a Linha Verde e aprovo essa medida de veto a caminhões na via. Só espero que não recuem diante do protesto dos comerciantes, pois eles estão pensando nos seus lucros e não querem se incomodar em mudar os horários para receber as cargas.

Wilson dos Santos

Times de fora

Creio que valorizar os times de outros estados não é o mais correto. Temos grandes times no Paraná, mas tenho muitos conhecidos que são torcedores do Palmeiras, assim como eu. E não sei explicar o porquê disso, pois aqui no Paraná gosto do Coritiba, mas quando me perguntam para que time eu torço, respondo sempre o Palmeiras, como meu time do coração!

João Eduardo Garcia Terres

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone.

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados.

O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.

Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 •

Tel.: (41) 3321-5000 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.