Guilherme Boulos, líder dos sem-teto, diz que “não haverá um dia de paz se o impeachment passar”. Diz ainda que “podem querer derrubar o governo, prender o Lula, criminalizar os movimentos populares, mas achar que vão fazer isso e depois reinar no silêncio é ilusão”. Esquece que está previsto em lei o crime de incitação à desordem, pelo qual ele poderá ser preso. E, caso a desordem seja intensa, as Forças Armadas deverão colocar-se ao lado do povo para protegê-lo.

Eliana França Leme

Batalha do Centro Cívico 1

A Justiça Militar arquivou o processo da “Batalha do Centro Cívico”. Desse modo, perderam o respeito e a confiança da população. Porém, é importante ressaltar que esse resultado injusto e vergonhoso não denigre a imagem da corajosa PM, mas demonstra a incompetência e o abuso de poder por parte das autoridades que deram ordem à PM.

Luiz Cezar Velozo

Batalha do Centro Cívico 2

Ordens foram cumpridas para conter os manifestantes. Lidar com uma multidão não é o mesmo que lidar com um pequeno grupo. A PM agiu como devia. Queria ver se a história fosse ao contrário, e os manifestantes tivessem ferido a PM!

Renan Leonarczyk

Doutrinação nas escolas 1

Aposto que se a professora do Medianeira – que fez comentários politicamente à esquerda, criticando seus alunos no Facebook, e que foi repreendida pelos pais, mas defendida pelo colégio – estivesse fazendo apologia das ideias de Hitler, que foi responsável por matar uma fração do que matou o comunismo de Marx, aí a reação do colégio e do jornalista Rogerio Galindo, que comentou o fato (Gazeta, 22/3), seria bem diferente. Se nazismo dá cadeia, comunismo também devia dar.

Felipe Barbosa

Doutrinação nas escolas 2

Sobre o caso da reação dos pais ao comentário político da professora de História do Medianeira, que bom que os pais estão se envolvendo na educação dos filhos. Se em todas as escolas os pais tomassem esse cuidado, a educação brasileira estaria bem melhor. Curiosamente, o Curso Positivo também está passando por esse processo democrático, em que vários alunos, ex-alunos e pais estão cobrando pela educação por que pagaram (e caro), exigindo seus direitos e denunciando os maus serviços prestados pelos professores.

Guilherme Augusto Casarotto

Metrô

Compartilho a opinião da velha guarda do Ippuc a respeito do metrô. Além dos problemas apontados, deve-se pensar que, em Curitiba, cava-se um buraco de três metros de profundidade e encontra-se água. Imaginem as dificuldades técnicas para fazer as escavações para um metrô. E os custos, evidentemente.

Ronald Niculitcheff

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]