Que Michel Temer – que é de um partido que apoiou o PT por longos anos, que é ex-vice de Dilma Roussef – deveria sair, isso deveria. Só que, agora, mais um presidente só bagunçaria o país, coisa que muita gente quer: quanto pior, melhor. Pelo menos algo parou de piorar: reformas estão encaminhadas, o governo ederal parou de apoiar ditaduras, parou de soltar grana para movimentos sociais fajutos e sindicatos oportunistas, e tudo isso é necessário, entre outras coisas. Que Temer, Lula, Dilma, Gleisi, Renan e demais sejam julgados e devidamente condenados. A Justiça está atenta, finalmente.

Ricardo Antônio Fantini

João Doria

João Doria já caiu na real. Agora sabe que no Executivo as coisas são diferentes em comparação com a função que desempenhava como presidente da Embratur, e ainda mais diferentes da atividade na iniciativa privada. Ao assumir a Prefeitura de São Paulo, a expectativa sobre ele era muito grande. E Doria priorizou factóides, como pichação, cracolândia e se vestir de gari. Perdeu a oportunidade de aproveitar o embalo do que foi a campanha. De prefeitão a prefeitinho, foi rapidamente perdendo densidade. Isso é igual combater fogo morro acima, é muito difícil de obter êxito.

Ricardo Honório Rabelo

Funcionalismo 1

Alguns precisam estudar com profundidade os conceitos de “direito” e “privilégio” para entenderem quem é realmente o Estado. Funcionário público é concursado, e não eleito, trabalha sem as condições adequadas de infraestrutura e faz milagre para atender a população. De vez em quando, seria bom passar um dia em alguma instituição pública para entender as múltiplas realidades das quais a maioria é desconhecedora e crítica de sofá. A Operação Quadro Negro nos mostrou o quê? Quem quebrou o Estado?

João Paulo Camargo

Funcionalismo 2

O funcionalismo não teve correção da data-base ainda (contrariando o que a lei determina). Enquanto isso, o Judiciário faz reajustes nos seus salários como bem entende... Se o Estado age de modo errado, a única solução seria migrar para o setor privado? O Estado não muda se não houver pressão popular.

Maria Akai

Funcionalismo 3

Tá cheio de funcionários públicos aqui criticando o chefe. No setor privado, já estariam na rua. Se não estão contentes, peçam exoneração. Simples assim. Pobres de pensamento, só pensam nos direitos e esquecem totalmente dos deveres, pois o serviço publico é de quinta.

Adimir Antoniacomi

Forças Armadas 1

É sempre assim. Considerando toda a podridão que ocorre no país, o governo federal só se salva com a ajuda da mão amiga das Forças Armadas; agora, apoiá-las com recursos, só quando bem entende e deixa os comandantes em desespero por falta de recursos para tocar as missões recebidas. Porém, dinheiro para comprar a cambada de políticos em apoio à governabilidade, esse aí jamais faltará.

Carlos Alberto Félix da Silva

Forças Armadas 2

As Forças Armadas no mundo todo existem para o exercício cívico da violência, e devem ser chamadas para derrotar o inimigo externo e excepcionalmente o interno. Isso não se faz distribuindo flores e bombons; esta tarefa é das entidades filantrópicas. Se não for para dar uma solução final, que chamem as ONG’s e a polícia.

Paulo Silva

Polícia Militar

A ideia do governo do estado de substituir policiais ativos que exercem funções administrativas por policiais aposentados é excelente. A lei 1943/54 (Código da PM) obriga o policial militar se aposentar quando atinge os trinta e cinco anos de contribuição, empurrando-os para a aposentadoria precocemente, muitos no auge da experiência adquirida . Na maioria dos casos, aposentam-se próximo aos cinquenta e cinco anos. Portanto, se a ideia prosperar, não haveria necessidade de contratações e de promoções imediatas, resultando em extrema economia para o estado, além, é claro, do aumento da segurança pública, que contaria com um enorme contingente policial nas ruas.

Osvaldir Budni

UniLivres

Antes tarde do que nunca! Vão em frente com esse projeto de uma nova entidade representativa dos estudantes! Espero que possam criar um contraponto à UNE, onde seja possível entabular discussões construtivas e onde as portas estejam abertas aos estudantes de direita, de centro e de esquerda. O que não se pode admitir é fanatismo psicopático e cego, apenas para se ter acesso às verbas públicas e servir de milícia para partidos, que é o que faz atualmente aquela doente instituição denominada equivocadamente de União Nacional dos Estudantes. Que a UniLivres seja a União dos Estudantes que realmente estudam, discutem, pensam e constroem.

Joaquim Rahnn

Emigração

Os jovens deste país estão indo embora para outros países; tanto que a quantidade de passaportes aumentou. País corrupto e sem perspectivas, apesar de ser rico em tudo. É de se lamentar a quadrilha política que se instalou no Brasil. Resta-nos rezar, pois a vida continua.

Marcus Hasselmann

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]