i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Novos radares 1

  • Porleitor@gazetadopovo.com.br
  • 07/09/2009 21:10

A implantação de mais radares não diminuirá o número de acidentes nas estradas, pois não há critérios técnicos na sua instalação, mas sim objetiva o aumento de arrecadação (Gazeta, 6/9). As condições das estradas deveriam ser melhoradas, o que diminuiria os acidentes.

Denisart Ramina Cavallin

Novos radares 2

Os acidentes não diminuirão com a implantação de novos radares. Isso já foi provado por pesquisas. Os radares somente servem para aumentar a arrecadação da chamada "indústria de multas". Ora, onde está a fiscalização das Polícias Rodoviárias Estadual e Federal? Ainda ficam montando as arapucas em locais que são convenientes para a aplicação de multas, ou seja, "escondidos"? A polícia tem é de mostrar a cara, dizer que está fiscalizando, e isso só se faz ostensivamente com a sua presença. Essa postura contradiz a própria essência da polícia que é a de se mostrar presente, policiando, vigiando, mostrando que há a lei, que deve ser cumprida.

Acir Edson Hafez José

Indústria da multa

A indústria da multa existe, pois a preocupação está mais em obter recursos do que em educar o motorista. As autoridades se dispõem apenas a punir o excesso de velocidade, quando deveriam fiscalizar melhor a embriaguez ao volante, as filas duplas, o desrespeito ao pedestre, a má-manutenção dos veículos etc.

Angelita Bosse de Souza

Turismo

Gostaria de comentar que, além dos problemas como falta de estacionamento, mostrado pela reportagem, existe ainda um problema grande de falta de sinalização na cidade (Gazeta, 7/9). As placas indicativas de parques ou mesmo de bairros ou outros pontos não são eficientes. Mesmo sendo morador de Curitiba, já me perdi diversas vezes tentando procurar lugares pelas placas. Fica aí minha sugestão para a Urbs, que certamente deve estar se perguntando como gastar o dinheiro das mais de 1 milhão de multas do ano passado.

Edenilson Uber

Telemarketing 1

Não hesitei em fazer meu cadastro no bloqueio de telemarketing. Há quem defenda que com tal medida poderemos deixar de fazer bons negócios, contudo, até hoje não recebi nenhuma proposta que realmente me interessasse. Além disso, tive muitas vezes de suportar a insistência dos operadores, que ligavam em momentos que considero inconvenientes, tais como fins de semana ou à noite.

Karen Calonaci Gonçalves

Telemarketing 2

Não pretendo me cadastrar para deixar de receber chamadas de telemarketing. Por mais que cause algum incômodo, entendo que o telemarketing gera muitos empregos. Posso colaborar com a sociedade atendendo algumas ligações inconvenientes.

Clodoaldo N. Pinto Junior

Hino Nacional 1

Muito oportuna a reportagem da Gazeta deste Sete de Setembro, "Maioria não sabe cantar o Hino". Precisou que uma infeliz cantora enxovalhasse o Hino Nacional para que o povo brasileiro, que estava deitado em berço esplêndido, acordasse demonstrando um patriotismo que achávamos ter sido esquecido. Só amamos e respeitamos o que conhecemos. Se uma criança não aprende valores morais e cívicos, como poderá tê-los? Se nunca lhe foi ensinado honrar sua Bandeira, cantar seu Hino, como esses símbolos da pátria serão respeitados?

Maria Cecilia de A. Gomes

Hino Nacional 2

Foi um episódio mais que lamentável o da cantora Vanusa errando o Hino Nacional, entretanto, não aumenta nem diminui o caráter e o patriotismo da cantora. Errou sim, e errou feio, mas não podemos esquecer que milhões de brasileiros cantam o Hino Nacional sem entender nenhuma palavra, o que da mesma forma não diminui o patriotismo de nenhum de nós. Muitos riram, entretanto, muitos, especialmente políticos, apenas veem no país uma forma de enriquecer sendo absolutamente desprovidos de patriotismo e honestidade. Temos coisas piores a lamentar.

Antonio Carlos Wanderley

Sete de Setembro 1

É lamentável a atitude de um grupo de reacionários que prejudicaram o brilho e o objetivo do desfile de Sete de S etembro em Brasília. Com total desrespeito à causa cívica, conspurcaram o objetivo do evento, promovendo desfile paralelo para a manifestação política de desagravo ao senador Sarney. Não era dia nem hora para isso. Deveriam ser presos. O grito de ordem deveria ser inverso: "Fora reacionários mal- educados".

José Ademir do Vale Berthier Fortes

Sete de Setembro 2

Fiquei relembrando a época em que, menina, participava dos desfiles de Sete de setembro. Parabenizo a TV Educativa, que mostrou o desfile em Curitiba. Infelizmente ao desfile em Brasília não pude assistir, pois procurei em todos os canais, mas não foi exibido. Vai uma sugestão, que tal no próximo Dia da Independência do Brasil seja exibido para todos os brasileiros?

Christianne Lunardelli Salomon

Reforma eleitoral

Censurar a internet em 2010? É ridículo. Essas eleições vão ser orquestradas pelo Twitter. Calúnias devem ser punidas, investigadas. Isso é democracia! Segue quem quer.

Lorena Romanó Cardoso

Pré-sal

A euforia do pré-sal será que fez esquecer o combustível alternativo: óleo de mamona, de soja, de biomassa, biodiesel e outros que tanto entusiasmaram o governo há pouco tempo? Parece até a campanha de carros a álcool no tempo do Pró-Álcool (que, aos poucos, se tornou um blefe). Falava-se que o Brasil seria o grande exportador de combustível alternativo. Isso foi esquecido ou sufocado pela euforia do pré-sal? Onde está a ânsia de preservar o meio ambiente com combustível alternativo?

Agostinho Baldin

Novo imposto

Insiste o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, na criação da CSS, cuja arrecadação seria destinada às atuações governamentais na área da saúde pública. Como justificativa, diz que a gripe suína tem ensejado mais recursos para os trabalhos de prevenção. Esse é um problema já generalizado e, dizem, guarda alguma semelhança com a gripe espanhola e a aviária. Assim, espera-se, é claro, como veio, um dia se irá. Então, indago ao senhor ministro: por que criar um tributo permanente para dar cobertura às medidas preventivas de um mal temporário? Aí, parece-me, tem coisa semelhante para acontecer o que aconteceu com a CPMF, "bolada" que foi por um médico e adotada pelos economistas de plantão na época, o dinheiro arrecadado durante anos não foi integralmente destinado à finalidade a que estava vinculado consoante ao seu idealizador.

Pedro Luís de Campos Vergueiro

Teatro Guaíra

Parabéns à Gazeta que no Caderno G (5/9) trouxe a público a triste situação do Teatro Guaíra e a incompetente administração do teatro, que causa toda essa situação. Fui das pessoas que acompanharam a Orquestra Sinfônica do Paraná desde sua criação, inclusive retransmitindo pela Rádio Educativa os concertos. Só que agora não vou mais ao Guaíra para evitar aborrecimentos, pois, apesar de ter me manifestado à direção sugerindo medidas que corrigissem algumas situações indesejáveis, como pessoas circulando durante a execução da música e o pipocar de flashes, nada foi feito. Lamento muito, mas não consigo ir mais ao Guaíra.

Oswaldo E. Aranha, produtor musical

Colômbia

Tenho pena do povo colombiano, sendo governado por um norte-americano disfarçado de colombiano. Claro que seria péssimo continuar com Alvaro Uribe.

Marcos Alencar

Carli Filho

O ex-deputado Carli Filho já perdeu o foro privilegiado, assim ficando a cargo da Justiça do Paraná agir na conformidade da lei, sem conferir a ele privilégio algum. Esta é uma oportunidade para a justiça provar que nem tudo em nosso país acaba em pizza. E por enquanto a impunidade continua sendo o grande incentivador para os altos índices de imprudência no trânsito em nosso país.

Helen Apetz

* * * * * * * *

Entre em contato

Praça Carlos Gomes, 4 • CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5129. E-mail: leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.