i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Richa x Requião 1

  • Por
  • 17/02/2007 18:27

Em psicologia se aprende que a idade da razão começa quando a criança aprende a aceitar um não e a lidar coerentemente com as frustrações ou diante de uma negativa. Há certas pessoas que parecem não ter superado essa fase da vida. São imaturas emocionalmente e só aceitam o sim como resposta. Parece se enquadrar nessa categoria o nosso prezado governador que nem mesmo de seus partidários e colegas aceita conselhos. Deixou de ser folclórico, para ser preocupante um chefe de governo sem o equilíbrio necessário para o cargo.

Yclen CarvalhoCuritiba -PR

Richa x Requião 2

São graves as acusações do governador do Paraná contra o prefeito de Curitiba e seus familiares. Triste porque o sr. Roberto Requião não se cansa de lançar falsas acusações. Sou solidário ao prefeito Beto Richa e seus familiares, que não vão servir ao "inquilino" do Palácio Iguaçu, nem aos interesses estranhos aos que se deve ater um responsável detentor de mandato público. Não está entre as atribuições de um governador promover fofocas e intrigas.

Júlio César GabardoCuritiba – PR

Richa x Requião 3

Parabéns ao prefeito Beto Richa por enfrentar o governador que ainda teremos de aturar por mais quase quatro intermináveis anos. Tenho 74 anos e não vi até hoje uma pessoa com tanto ódio como o ocupante do palácio de plantão. Não cito o nome do governador pois o que ele quer mesmo é ser citado na mídia. Trata-se de pessoa que traiu o inesquecível governador José Richa, o governador Alvaro Dias, o senador Osmar Dias e tantos outros e que tentou desconstituir a imagem da RPC, que tanto faz pelo estado.

Armando CoutoCuritiba – PR

Descaso

Todo dia vemos mais crueldades neste país sem comando público. Na direção do país os governantes e legisladores estão preocupados com a ação social distribuindo bolsas para "tapar a boca" do povo. No estado as disputas de poder continuam. Não sabemos se estamos sendo governados ou difamados. O desemprego aumentou, a droga se disseminou e a violência tomou conta do país, em especial atingindo aos jovens ou provocada pelos jovens. E nós como verdadeiro "gado" ainda apoiamos manifestações de raposas e lobos que estão há muito tempo no poder e permanecemos no "status quo" sofrendo as conseqüências de um Estado falido moralmente e patrocinado pelos cidadãos brasileiros.

Edivana Venturin, advogadaCuritiba – PR

Prédio público

Estudantes da UNE/RJ perderam o direito de uso de um casarão onde viviam, que foi a leilão, e agora lutam para tê-lo de volta. Aqui em Curitiba temos o inverso. O casarão da União Paranaense de Estudantes (UPE/PR), situado na esquina das ruas Carlos Cavalcanti e João Manoel, no São Francisco, está completamente abandonado. O lugar que já abrigou projetos de cunho social agora se encontra sem uso e sem cuidados especiais. O mato alto, ratos, insetos e pombos tomam conta deste patrimônio histórico da cidade, que foi restaurado há seis anos com dinheiro do estado e entregue para uso da UPE. Enquanto outros estados brigam para ter um espaço como este, nós só mostramos descaso.

Marcelo BorgesCuritiba – PR

Maioridade penal

O debate sobre mudanças no estatuto da criança e do adolescente, na maioridade penal, e sobre preservativos nas escolas públicas me faz sugerir também debates sobre reprodução humana responsável e descriminalização do aborto. Penso que a melhor demonstração de amor às crianças e de respeito à vida humana é a paternidade e maternidade dentro de condições de amor e de equilíbrio. A sociedade exige que todos façam curso e tenham carteira para dirigir um carro, mas não exige o mínimo preparo para a proliferação de pessoas e isso tem se mostrado desumano e ameaçador. Dirigir sem carteira, sem conhecimento, sem condições físicas, sem idade, etc. ameaça a segurança pública. Gerar um filho sem o mínimo de condições e de preparo também deveria ser crime contra a criança e contra a sociedade!

Maria Moraes, professoraCuritiba – PR

Polícia atuante

"Participei do Raid Transparaná como piloto, na categoria Master. Sou testemunha da atenção, cuidado e cordialidade com que policiais militares – em especial a Força Verde e a Polícia Rodoviária – trabalharam, organizando o trânsito para os competidores e coordenando outras atividades indispensáveis ao sucesso que foi o Transparaná. Registro meu elogio a todos os homens e mulheres que participaram desta missão."

Antonio Carlos Pacheco Filho, pilotoMaringá – PR

Justiça

Agora querem criar o estatuto da juventude. Será que estes deputados e senadores acham que não há coisa importante para votar. Querem desviar nossa atenção? Estatuto do idoso, da criança e nenhum funciona. Cadê as prioridades de atendimento, os remédios, a saúde, esporte e lazer, que são garantidos por lei. Tudo isso já está estabelecido pela Constituição. Ora, senhores legisladores do Brasil, trabalhem! Mexam no Código Penal, que só favorece os bandidos, e na maioridade penal. Parem de passar a mão na cabeça dos adolescentes infratores, que é só pra isso que esse tipo de estatuto que estão querendo criar vai valer! Depois disso, só vai faltar criarem o estatuto do bandido... Bem, na verdade, já temos um parecido, o Código Penal.

José Carlos chagas, funcionário públicoCuritiba – PR

Congresso

"É sempre assim. Tem de ocorrer uma tragédia, ou várias, para que os deputados "trabalhem" em benefício dos eleitores. Caso contrário, ficam preocupados apenas com horas extras, sessões extras, aumento salarial e projetos ridículos."

Airton KraismannCuritiba – PR

Violência

O Brasil vive uma fase de quase desespero com a generalizada onda de violência que assola todo o país. A Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg-BR) não pode silenciar neste momento de comoção nacional, quando todos nós estamos revoltados e até mesmo amedrontados diante do brutal crime ocorrido num subúrbio da cidade do Rio de Janeiro, cometido contra uma criança de apenas 6 anos, barbaramente morta por bandidos que revelaram não ter qualquer resquício de sentimento humano. Recentemente, a classe dos cartorários também foi surpreendida com o assassinato de um funcionário de cartório, ocorrido em Cascavel, no Oeste do Paraná, em outro crime terrível. A Anoreg-BR torna público o seu repúdio aos bárbaros acontecimentos.

Rogério Portugal Bacellar, presidente Anoreg-BRCuritiba – PR

SUS

Uma catadora de lixo de 19 anos, que encontro todos os sábados, já tem três filhos e engravidou novamente. Perguntei o porquê de ela não fazer uma laqueadura. Ela conta que o SUS não a atende porque ela é muito jovem. Já que educação funciona somente a longo prazo, por que o governo não pode facilitar o acesso da população carente a esse tipo de operação? Não diminuiria, pelo menos, o número de pessoas sem oportunidades e, em decorrência disso, a violência também? Governantes, pensem nisso.

Maria Ribeiro, professoraCuritiba – PR

Estacionamento

"Sobre reservas de vagas em área pública do Parque Barigüi, a prefeitura argumenta que aos domingos fica disponível o estacionamento do restaurante, das 10 às 15 horas, e, somente nesse período, as vagas são reservadas para os clientes do estabelecimento. Pois bem, quero saber para qual telefone eu devo ligar para pedir à prefeitura que reserve as vagas em frente à minha casa durante o mesmo período no domingo, pois sempre recebo parentes para o almoço. Ora, se um estabelecimento particular tem o direito de reservar a utilização de um estacionamento público para seus clientes, eu devo ter o mesmo direito de reservar as vagas em frente a minha casa. Chega de favoritismos!"

Fernandes Gabardo, engenheiro de segurançaCuritiba - PR

***

Praça Carlos Gomes, 4CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5472leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.