Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Mídias Sociais

Transporte coletivo

"Vai ajudar inclusive a diminuir a quantidade de assaltos. Claro que nem todos aprovam, mas se será vendido em bancas de jornais não é para ter tanta dificuldade."

Giovanna Vallerini Biasoli, via Facebook, sobre o uso exclusivo de cartões nos micro-ônibus de Curitiba.

Empréstimos consignados

"Crédito só é bom pra alavancar produção, fazer mais dinheiro. De resto, é forca para quem empresta e alegria de banqueiro!"

Bruno Teles, via Facebook, sobre os empréstimos consignados para aposentados e pensionistas.

Estrada da Graciosa

"Agora que todos os turistas já foram embora? Maldade com os donos de comércio da Estrada da Graciosa."

Izabel Cristina Broliani, via Facebook, sobre a reabertura da Estrada da Graciosa.

Comércio

"Não vi diferença nenhuma de preços até o momento. O que aumentou foi o número de parcelas. É a velha propaganda enganosa."

Michel Braunsteins Medina, via Facebook, sobre as promoções de tevês anunciadas pelo comércio.

Contribua você também com sua opinião para a Gazeta do Povo

• www.facebook.com/gazetadopovo

• twitter.com/gazetadopovo

• google.com/+gazetadopovo

Cumprimento a Gazeta do Povo pela reportagem sobre a equipe do Telegramática (Gazeta, 11/7). É um grupo de profissionais da mais alta qualidade que, com sólidos conhecimentos linguísticos e arejada concepção da língua, prestam um valioso serviço à população, auxiliando os consulentes a resolver dúvidas de ortografia, vocabulário, sintaxe e estrutura textual. Merecem todos os elogios pelo trabalho que fazem.

Carlos Alberto Faraco

Transporte coletivo 1

Foi preciso um dia de catraca livre – e nós pagamos por isso – e um dia de greve para tomarem essa decisão de tornar obrigatório o uso de cartão nos micro-ônibus (Gazeta, 11/7). Só com greve para as coisas funcionarem. Nós, que somos usuários do transporte coletivo, teremos muitas vantagens. A começar pelo fato de a compra das passagens poder ser feita em diversos postos/bancas, o que antes só podia ser feito na Urbs.

Waldomiro Tarcísio Padilha de Oliveira

Transporte coletivo 2

O Brasil sempre na contramão do mundo. Hoje em qualquer lugar da Europa você compra o bilhete de ônibus, trem ou metrô em maquinetas instaladas em todos os lugares, sem necessidade de cadastro ou coisa que o valha. O poder público parece sempre louco por burocracia, pois qual a necessidade de se fazer um cadastro prévio para comprar uma simples passagem?

Amauri Valle

Eleição 1

Apostar nesses candidatos "nanicos" (Gazeta, 11/7) é uma boa pedida de mudanças políticas, mas fica uma incógnita de como representarão os eleitores perante o Legislativo. Porém, também sabemos que os candidatos mais fortes que temos deixaram muito a desejar em seus mandatos quando chegaram ao poder. E agora? Conformamo-nos com os conhecidos ou tentamos arriscar nos desconhecidos?

Luciano Atamanzuck

Eleição 2

Se o debate político eleitoral descambar sobre o resultado vexatório da seleção brasileira na Copa do Mundo, será de uma mesquinharia política sem tamanho. O que o eleitorado espera é um debate pautado na discussão de ideias e de propostas que propicie uma transformação política para um Brasil que dê certo e promova o crescimento econômico e social desta nação. Queremos assistir a um debate limpo e que tenha como prioridade o bem-estar dos brasileiros para os próximos quatros anos. Explorar politicamente o resultado da seleção em campo será de uma aleivosia indigesta.

Marcelo Rebinski, historiador

Economia

Sobre o artigo de Sérgio Vale "Piketty versus Acemoglu" (Gazeta, 10/7) o que reduz a desigualdade é o desenvolvimento da economia, de modo a aumentar a produtividade e, consequentemente, a renda. Empobrecer o rico não enriquece o pobre. A desigualdade em si não é algo ruim; afinal, nem todos geram o mesmo valor para a sociedade, então por que deveriam receber o mesmo? Alguns poupam e outros não, e ao longo do tempo isso aumenta a suposta desigualdade. Devemos condenar aquele que poupou?

Daniel Venturi

Energia elétrica

Fiquei desolado com a coluna de Celso Nascimento sobre energia elétrica (Gazeta, 10/7), que leva o leitor a crer que é impossível alguém entender como funciona o setor elétrico brasileiro. Como empregado da Copel, fiquei desapontado com a opinião do colunista sobre as explicações que os diretores deram aos deputados sobre a questão do reajuste das tarifas. O reajuste não é culpa da Copel e esse aumento vai atingir todas as distribuidoras do país, mais cedo ou mais tarde.

Edson J. Marcolin

Agricultura

Uma vez Milton Friedman visitou a China comunista e o levaram para ver as obras de infraestrutura que estavam fazendo. Friedman perguntou por que eles cavavam valetas com pás e picaretas em vez de usar máquinas. O ministro chinês respondeu que assim eles geravam mais empregos. Friedman retrucou, então: por que eles não usavam colheres em vez de pás, para gerar mais empregos ainda? Essa é mais ou menos a lógica do autor do artigo "Agricultura familiar e os desafios da sustentabilidade econômica e ambiental" (Gazeta, 9/7).

Leonardo Simoni

Judiciário

Grande ideia de estabelecer uma idade mínima para se prestar concurso para magistratura (Gazeta, 11/7). Precisamos de juízes com prática verdadeira, não como é hoje, onde não raro encontramos nas primeiras instâncias juízes muito jovens e decisões equivocadas.

Marco Aurélio Borges

Copa do Mundo 1

Também achei vergonhoso perder para a Alemanha por 7 a 1. Achava totalmente possível perdermos por uma diferença de até dois gols, mas não de goleada. Todavia, acredito que a seleção foi mais longe do que se imaginava, e devemos torcer para que hoje ela entre em campo para jogar bonito, com garra e seriedade, e consiga vencer a Holanda.

Eduardo Brito, Brasília – DF

Copa do Mundo 2

Felipão, em entrevista, disse que hoje a equipe correrá para realizar o "sonho" do terceiro lugar na Copa. Sonhar qualquer um pode. Seja no ônibus, em casa ou no sofá confortável. Mas para realizar qualquer sonho é preciso agir no plano físico. Treino, determinação, condução exemplar e alguém competente para direcionar. Chega dessa conversa para boi dormir. Os vencedores deram duro para chegar aonde chegaram e com certeza não ficaram parados esperando o sonho se realizar. Ralaram e muito! Sonhar não ganha título!

Beatriz Campos, São Paulo – SP

Copa do Mundo 3

Se o Brasil jogar hoje com a mesma displicência e irresponsabilidade como vem fazendo desde o começo, será um fiasco. O ultrapassado técnico Felipão deveria passar ao Parreira as responsabilidades e, como não dá para reconvocar mais ninguém, vai ser difícil vencer o adversário. Acho que vamos ter de engolir mais um vexame.

Edison Bindi, São Jose dos Pinhais – PR

Copa do Mundo 4

Não é sem motivo que a Fifa vem ocultando os valores arrecadados com a Copa do Mundo no Brasil. A Fifa faz e desfaz a seu bel-prazer sem dar satisfação a um governo que tem obrigação de fiscalizar todos os atos ocorridos dentro do território nacional, cobrar impostos de todas as movimentações econômicas ocorridas no país. A renda dos jogos realizados pela Copa do Mundo é um mistério da Fifa e provavelmente também do governo, como foi também da Copa das Confederações. Até hoje ninguém sabe quanto foi e muito menos quem se apoderou desse dinheirão arrecadado no solo brasileiro e misteriosamente ocultado do conhecimento público.

Benone Augusto de Paiva, São Paulo – SP

Copa do Mundo 5

Fico impressionado como muitos se preocuparam com o desempenho de nossa seleção, como se fosse algo que mudaria nossas vidas se o Brasil conquistasse o hexacampeonato. Fiquei chateado, sim, com a derrota para a Alemanha, mas o brasileiro deve se preocupar e cobrar coisas que realmente mudam nossas vidas como saúde, educação e segurança.

Marcelo Parchen de Christan

Copa do Mundo 6

Talvez seja um bom momento para se repensar o futebol no Brasil. Jogadores que só ficam hospedados em hotéis 5 estrelas; concentrações que oferecem confortos de resorts; deslocamentos com batedores e ruas interditadas, como se autoridades fossem; supervalorização do atleta por parte da imprensa; e por aí vai. A campanha da seleção brasileira nesta Copa foi pífia. Sorteado numa chave relativamente fácil, o time brasileiro não foi capaz de empolgar sua torcida; jogou um futebol descadenciado, errático, sem jogadas táticas, partindo mais para o improviso e o talento individuais do que para um jogo com estratégia, sem esquema algum. É profundamente lamentável.

Hélio Azevedo de Castro, economiário aposentado

Propaganda

Corretíssima a decisão do ministro do TSE que determinou a imediata suspensão das vergonhosas propagandas institucionais do Ministério da Educação, da ANS e da Petrobras, insistentemente veiculadas com o intuito de melhorar a desgastada imagem do governo de Dilma Rousseff e, assim, favorecer a sua reeleição. A decisão foi um alento para quem temia o aviso dado de que o PT fará o diabo, se preciso, para ganhar essa eleição.

Ronaldo Gomes Ferraz, Rio de Janeiro – RJ

Auxílio-moradia 1

É ridículo que os mais afortunados e pagos pelo povo recebam auxílio-moradia enquanto outros ficam abandonados sem teto ou mesmo despejados pelas enchentes. Pior ainda é o presidente da Associação dos Magistrados tentando explicar o direito de receberem tal verba. Estão cometendo injustiça com a Justiça.

Neilor Liberato Souza

Auxílio-moradia 2

É injusto que membros do Judiciário e do MP recebam auxílio-moradia, pois o salário deles é bem maior que o de outras classes, a não ser que se estendesse a outros trabalhadores, como se faz com o vale-transporte. A gente não consegue emprego na cidade onde mora, tem de ir para outra cidade para trabalhar, muitas vezes sem nem vale-alimentação, tendo de pagar aluguel e todas as outras despesas.

Antonio C. Dino

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro - Curitiba, PR - CEP 80010-020 - Tel.: (41) 3321-5999 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]