i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Produção

Por que a apicultura paranaense cresce enquanto o mundo luta contra morte de abelhas?

  • PorCélio Yano
  • 07/08/2019 18:37
Por que a apicultura paranaense cresce enquanto o mundo luta contra morte de abelhas?
| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A tendência global de redução em populações de abelhas tem tido um reflexo menos significativo na apicultura e meliponicultura do Paraná. Embora haja grande preocupação com a intoxicação dos insetos por deriva de agrotóxicos – um dos principais fatores apontados como causa para o declínio de colmeias –, a produção apresenta crescimento no estado.

Segundo dados mais recentes da Produção Pecuária Municipal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em dez anos, entre 2007 e 2017, a produção de mel saltou 27,9% no Paraná, alcançando 5.928 toneladas no último levantamento. No mesmo período, o Rio Grande do Sul, maior representante do setor no país, viu sua produção cair 14,2%.

O município de Arapoti, na região dos Campos Gerais, é hoje o maior representante do país na produção de mel. Em 2017, foram 639 toneladas do produto vendidas, segundo o Censo Agropecuário do IBGE. Outras cidades paranaenses que se destacam no setor são Wenceslau Braz, Prudentópolis e Ortigueira.

Algumas características da agricultura paranaense ajudam a explicar porque a criação de abelhas no estado é menos afetada, segundo o coordenador do Programa Estadual de Sanidade das Abelhas e do Bicho da Seda, Cassiano Kahlow. “Há grande incidência de intoxicação por deriva de agrotóxicos em regiões de monocultura, como as das plantações de laranja no interior de São Paulo, o que não é o caso das regiões que concentram a apicultura no Paraná”, explica.

“Além disso, a apicultura paranaense não costuma produzir mel de espécies específicas, mas principalmente o chamado mel silvestre”, conta. O mel de Ortigueira, primeiro do país a conquistar o registro de Denominação de Origem, é considerado diferenciado exatamente por ser produzido a partir de uma grande variedade de espécies de flores, que inclui capixingui, eucalipto, assa-peixe, canelas, maria-mole, gurucaia, aroeira, vassourinha, gabiroba e angico.

Apesar disso, há uma preocupação da Adapar com o cenário de subnotificação em relação à mortalidade em massa de abelhas. “Sabemos por meio de relatos de apicultores que há episódios, mas a informação não chega oficialmente para que possamos fazer a fiscalização e a confirmação da causa das mortes”, explica Kahlow. “Há perdas parciais e muitos produtores, por não perderem toda a produção, se adaptam, mudam o local, e não notificam.”

Tendência de desaparecimento das abelhas vem dos início dos anos 2000

O desaparecimento de diversas espécies de abelhas é uma tendência observada desde meados da década de 2000 em todo o mundo e está associado a fatores como o uso incorreto de defensivos agrícolas, as mudanças climáticas e a perda dos habitats dos insetos.

“Normalmente se mistura um pouco, mas a extinção geral de várias espécies de abelhas está ligada principalmente à conversão de ambientes naturais em urbanos”, explica Rodrigo Barbosa Gonçalves, professor de zoologia e integrante do Laboratório de Abelhas da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Já em relação ao declínio de colmeias, observado pelos produtores, tem sido encontradas altas doses de pesticidas associados, principalmente friponil e neocotinóides, substâncias derivados da nicotina.

No setor apícola, mortes em massa podem ocorrer causadas basicamente por três fatores: a intoxicação por agrotóxicos; erros de manejo, como a exposição a temperaturas extremas; e a sanidade, ou seja, o acometimento por doenças. A Adapar tem procurado trabalhar junto às comunidades de produtores a importância de se notificar episódios de mortes em massa para confirmar as origens do problema.

O Paraná tem hoje 700 apicultores cadastrados na Adapar, que administram cerca de 300 mil colmeias de abelhas com ferrão. No ramo da meliponicultura (criação de abelhas sem ferrão), são cerca de 300 produtores e em torno de 4,5 mil colmeias, segundo os dados oficiais.

Além da produção de mel, a abelha tem grande importância econômica por seu papel como polinizadora, tanto em ambiente natural, em áreas preservadas, como em sistemas agrícolas.

Em áreas naturais, a polinização é essencial para a manutenção da diversidade das espécies vegetais. “Essa diversidade é importante porque, no ambiente correto, todos os demais organismos se alimentam das plantas”, diz Gonçalves.

Já no sistema agrícola, há ganhos expressivos diretos na produtividade, particularmente em culturas como de frutas, óleos e café.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • I

    Izaias Ogliari

    ± 3 dias

    Parabéns por essas informações. Assim se mostra a utilidade da imprensa. Deveríamos investir em pesquisas para combate a pregas por métodos naturais e abolir os pesticidas poluentes. Sem abelhas a vegetação da Terra desaparece.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    C R Berger

    ± 3 dias

    Linda matéria. Parabéns Celio.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Celito Medeiros

    ± 3 dias

    O que poderá ser importante na intoxicação das Abelhas não é o Agronegócio, mas a Agricultura Familiar. Veja que nas áreas de grande produção do Paraná, estas ameaças pouco ou nada significam. Por outro lado, um dos maiores índices de mortandade no mundo não são por agrotóxicos, mas por alimente e matizes importados e contaminados. O Paraná, talvez não por opção, mas pela situação, tem uma condição bem diferenciada, ainda bem!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      Celito Medeiros

      ± 3 dias

      Alimentos importados e exemplares de rainhas.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]