i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Entre desembargadores

Cúpula do TJ vai mudar; saiba como é a eleição e quais cargos estão em disputa

  • 26/10/2020 21:08
TJ-eleição
Prédio do TJ-PR| Foto:

No Paraná, um grupo de desembargadores já está em plena campanha para obter votos entre seus pares. Eles estão de olho na eleição marcada para o próximo dia 9 e que vai definir a cúpula responsável pelo Tribunal de Justiça (TJ) nos próximos dois anos. E não é apenas o cargo máximo da Justiça Estadual que está em disputa. Além do presidente do TJ, a eleição definirá os novos membros do Órgão Especial (25 assentos), do Conselho da Magistratura (7 assentos) e das cadeiras de primeiro vice-presidente, segundo vice-presidente, corregedor-geral da Justiça, corregedor da Justiça, ouvidor-geral e ouvidor.

Pelas regras atuais, apenas os 120 desembargadores podem votar e ser votados. Ou seja, não há, por exemplo, participação de servidores públicos ou de juízes que atuam na esfera do primeiro grau da Justiça Estadual. Além disso, nem todos os assentos são definidos por votação: uma parte deles é ocupada pelo critério da antiguidade. Assim, na eleição do dia 9, uma parcela das cadeiras já está previamente definida.

Antiguidade é um dos critérios

Para o Órgão Especial, das 25 cadeiras existentes, 13 são preenchidas por antiguidade e 12 por eleição, na disputa voto a voto. Mas há outros detalhes: a composição do Órgão Especial precisa assegurar cadeiras para aqueles que foram eleitos presidente do TJ, primeiro vice-presidente e corregedor-geral da Justiça e também precisa respeitar o chamado “quinto constitucional”, ou seja, cinco cadeiras preenchidas por desembargadores originários da classe dos advogados e do Ministério Público (sendo três vagas por antiguidade e duas por eleição).

No Conselho da Magistratura, que possui sete cadeiras no total, também são membros natos o presidente do TJ, o primeiro vice-presidente e o corregedor-geral da Justiça. Assim, sobram quatro vagas, que daí são preenchidas por votação. O Conselho da Magistratura possui função regulamentadora e disciplinar e tem o Órgão Especial como superior.

Processar deputados, juízes e secretários está entre atribuições

O poder do Órgão Especial e suas competências estão definidas no regimento interno do TJ e a lista é grande. As atribuições vão desde aprovar a proposta de orçamento do Poder Judiciário até determinar a instauração de processo administrativo disciplinar contra um magistrado, aplicando penalidades. Além disso, cabe ao Órgão Especial processar e julgar os crimes comuns e de responsabilidade apontados contra deputados estaduais, juízes de Direito e Substitutos, secretários de Estado e membros do Ministério Público. Também vão parar no Órgão Especial todas as ações diretas de inconstitucionalidade ligadas à Constituição do Estado.

Voto é secreto e virtual

A relação de candidatos às vagas foi publicada em Diário Oficial na última sexta-feira (23) pela Comissão Eleitoral, que é encabeçada pelo atual presidente do TJ, Adalberto Jorge Xisto Pereira. Nela, constam quatro nomes inscritos para substituir Xisto Pereira: José Augusto Gomes Aniceto, Lídia Matiko Maejima, José Laurindo de Souza Netto e Wellington Emanuel Coimbra de Moura. A eleição vai acontecer em uma sessão virtual do Tribunal Pleno (composta por todos os 120 desembargadores) das 8h às 13h. A votação é secreta, mediante login e senha pessoal para acesso ao sistema, em um link que é disponibilizado no site do TJ. Os escolhidos tomarão posse em 1º de fevereiro de 2021.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • R

    Rafael

    ± 0 minutos

    Nada muda. Podem trocar por qualquer um, a finalidade é a de distribuir o repasse do Estado entre juízes e desembargadores e para alguns servidores puxa ****. O advogado trabalha os magistrados curtem, processos demoram anos para serem julgados, meses para serem despachados. É lamentável. Povo paranaense é que sustenta essa corja e não tem qualquer retorno.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Joao batista lopes dos santos

    ± 6 horas

    Esta na hora de um representante NEGRO como Presidente do Tribunal de Justiça ....... o desembargador ANICETO que foi juiz na nossa comarca de Ivaiporã ! Ja provou sua capacidade como corregedor no TJ ....vamos a luta amigo ........joao feio ( não tenho influência em votos mas tenho uma REZA forte rsrsrsrsrs ) joao feio

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Afonso Celso Frega Beraldi

    ± 12 horas

    Entre quem entrar, o vergonhoso TJ-PR seguira entre os piores do país. Precisará muito esforço para por isso na linha.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Sr. Walker

    ± 14 horas

    Disparado na frente o mais ineficiente TJ do país. Uma vergonha para nós paranaenses. Só mostra eficiência quando ajeita as coisas para os nabados do estado. Os do chamado andar de cima. Ineficiente e caríssimo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.