Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Em Carambeí, na região sul do Paraná, a rota passa pelo Het Dorp, um vilarejo com características holandesas.
Em Carambeí, na região sul do Paraná, a rota passa pelo Het Dorp, um vilarejo com características holandesas.| Foto: Her Dorp/ AEN

A cor e o perfume dos campos de lavanda, o processo de extração de seus óleos e essências, que tantos visitantes atraem à região da Provença, na França, prometem virar um diferencial turístico também no Paraná, por meio de uma rede de propriedades familiares, de norte a sul do estado.

Receba notícias do Paraná no seu Whats App

A nova Rota da Lavanda foi lançada nesta semana na ExpoLondrina e promete fomentar o turismo rural e a economia nos municípios de Londrina, Umuarama, Toledo, Palmeira e Carambeí.

Ao longo do caminho, os agricultores que cultivam lavanda produzem de cosméticos a alimentos. “A lavanda tem um largo uso industrial. É uma atividade que pode fornecer boa renda, muito maior do que soja e milho em pequena propriedade”, aponta o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Norberto Ortigara.

“As visitações servem como um incentivo à agricultura familiar paranaense, a mais diversificada do Brasil, porque é feita por pequenos”, sublinha o secretário.

De acordo com o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), o Brasil exporta 120 toneladas de lavanda por ano e o estado representa apenas 1% desse total. “Temos capacidade para aumentar e temos mercado para o produto”, destaca  Lais Adamuchio, coordenadora regional do IDR.

Turismo rural dará visibilidade à lavanda paranaense

“Nós organizamos a rota, mostrando onde estão os produtores de lavanda. Assim, aqueles que querem abrir a propriedade para o turismo podem ter também essa fonte de renda”, explica Terezinha Busanello, coordenadora de Turismo Rural do IDR-Paraná. “Individualmente, a gente não consegue ter essa visão do todo. Portanto, com o turismo rural, vamos trazer visibilidade à produção paranaense”, completa.

Seguindo o modelo da Rota do Queijo, lançada no estado no final do ano passado, a ideia é que novas propriedades participem e que a Rota da Lavanda seja constantemente atualizada. Por enquanto, 12 produtores rurais estão no novo mapa de turismo rural.

“As cidades que compõem a rota já apresentam um certo destaque tradicionalmente. São cidades fortes para atrair turistas e têm uma forte economia. A ideia é potencializar isso", reforça Busanello. O IDR ainda espera que a iniciativa contagie, igualmente, novos produtores e que gestores municipais contribuam com a logística de acesso às propriedades e a divulgação dos destinos.

Renda para o produtor, experiência sensorial, lembranças, produtos e suvenires para os visitantes. No mapa da lavanda do estado, os itens variam de sabonetes e cremes hidratantes a sorvetes e chocolates feitos com a planta medicinal.

  • Rota da Lavanda. Foto: Het Dorp
  • Rota da Lavanda. Foto: Het Dorp
  • Rota da Lavanda foi lançada durante a ExpoLondrina 2022. Foto: IDR
  • Rota da Lavanda. Foto: Het Dorp
  • Rota da Lavanda. Foto: Het Dorp

A rota da lavanda

No Norte do estado, em Londrina, está a propriedade Santa Lavanda, onde os turistas são recebidos com água saborizada e um tradicional biscoito holandês feito a partir da planta. Em seguida, assistem a uma palestra sobre os benefícios da lavanda e a diferença das espécies. Por fim, seguem para o campo onde aprendem a podar o arbusto. Como presente, podem levar um buquê de lavandas para casa.

Em Umuarama, no Noroeste do Paraná, fica o laboratório da Universidade Estadual de Maringá (UEM). No espaço, os turistas podem conhecer sobre a extração do óleo e a aplicação dele no dia a dia. Os visitantes também ajudam na produção de um creme hidratante.

No Oeste, em Toledo, os turistas são convidados a conhecer a propriedade Alfazenda. Ela possui uma loja para venda do que é produzido no local. Logo depois, os produtores explicam sobre o cultivo da lavanda e a extração do óleo essencial.

Nos Campos Gerais, em Palmeira, são oferecidos sorvete, geleia e chocolate feitos com lavanda, no Lavandário Vale dos Sonhos. Ele fica na Colônia de Witmarsum. Além do campo de lavandas, os turistas podem fazer ensaios fotográficos e visita guiada. Em seguida, é possível comprar produtos no armazém, além de participar de cursos de aromaterapia.

Em Carambeí, na região Sul do Paraná, a rota passa pelo Het Dorp, um vilarejo com características holandesas. Logo depois de conhecer a lavoura, os visitantes podem acompanhar o processo que transforma a planta em uma variedade de produtos artesanais, incluindo o queijo com lavanda.

A melhor época para visitar uma plantação de lavanda em plena floração é na primavera, entre setembro e dezembro, mas há diversas espécies que podem florescer durante o ano todo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]