A secretária municipal de saúde de Curitiba, Márcia Huçulak. anunciou, nesta segunda-feira, a mudança da bandeira da situação epidemiológica do coronavírus na capital paranaense. Conforme antecipou o prefeito Rafael Greca (DEM) no final de semana, Curitiba sai da bandeira laranja (estado de risco moderado) para a bandeira amarela (situação de alerta), por conta da redução dos índices de propagação do vírus nos últimos sete dias. As mudanças constam no decreto municipal nº 1.080 e começam a valer nesta terça-feira (18/8).

WhatsApp: informações do Paraná no seu celular

Com a troca de bandeira, a prefeitura deve deixar de impor restrições de horário de funcionamento do comércio, libera supermercados para funcionar aos domingos, shoppings nos finais de semana e autoriza, ainda, a reabertura de bares. Os parques da cidade também serão reabertos. Permanecem fechados casas noturnas, centros de entretenimento como teatros e cinemas e seguem proibidos shows e festas. Na bandeira amarela também não é permitido o funcionamento dos estabelecimentos de ensino.

“Fechamos nossa bandeira no final de semana e bem de acordo com nossos nove indicadores, passamos para a bandeira amarela. Tivemos redução de 20% no número de casos novos e óbitos. Redução de 10% na ocupação de leitos de UTI. E redução na entrada de pacientes com SRAG, nas UPAs e Unidades de Saúde de 30%. Além disso, a gente tem a nossa taxa de transmissão entre as mais baixas desde que mudamos para a bandeira laranja. Ficamos mais de 60 dias em laranja e, agora a gente passa para a amarela”, explicou a secretária.

Os cálculos do número de casos e capacidade de assistência é que norteiam a cor da bandeira. Com base nesses critérios, Curitiba baixou de 2,2 para 1,9 na média ponderada do cálculo que indica a cor da bandeira: média 1 (Amarelo), Média 2 (Laranja) e Média 3 (Vermelha).

A secretária explicou que, apesar da mudança, a cidade segue em estado de alerta. “Permanece o alerta, não há nada de normal, não volta ao normal, infelizmente. Isso só quando tivermos vacina. Segue sendo fundamental as medidas de precaução. Permanece o uso de máscara obrigatório e a importância do isolamento social em todos os ambientes. Permanecem proibidas todas as atividades de aglomeração”, disse. “Nesta semana há previsão de queda de temperatura, então é importante manter os ambientes arejados, lavar as mãos frequentemente e fazer uso do álcool em gel”, prosseguiu, alertando que a atenção precisa ser reforçada com as quedas de temperatura. “Conquistamos o amarelo. Agora precisamos da colaboração de todos para permanecermos. Segue vedada qualquer possibilidade de aglomeração. Seja no comércio, nos bares ou nos parques, que estamos reabrindo.

O que muda com a nova bandeira?

Com a bandeira amarela atividades que funcionavam com restrições de dias e horários, como shoppings, comércio de rua, galerias e supermercados, poderão abrir aos fins de semana. Saiba tudo o que muda.

Todas as atividades em funcionamento devem seguir as normas da Resolução 01/2020, do Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social, além de protocolos específicos elaborados pela Vigilância Sanitária.

Atividades que estavam suspensas e podem retornar com protocolos específicos
- Parques e praças
- Feiras livres e de artesanatos
- Os bares, que estavam suspensos, voltam seguindo as mesmas regras de restaurantes e lanchonetes, mas não poderão funcionar com música ao vivo.

Continuam suspensos 
- Estabelecimentos destinados a eventos sociais e atividades correlatas, com ou sem música, de forma eventual ou periódica, tais como casas de festas e recepções.
- Estabelecimentos destinados a feiras técnicas ou de varejo, mostras comerciais, congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico e/ou científico.
- Estabelecimentos de ensino.
- Atividades de entretenimento sonoro ou não, de forma eventual ou periódica

Confira o decreto 1.080/2020 de Curitiba

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]