Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Em um único dia, quatro ônibus escolares quebraram na PR-405
Em um único dia, quatro ônibus escolares quebraram na PR-405| Foto: Prefeitura de Guaraqueçaba

Órgão do governo do Paraná, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) ainda não encontrou uma empresa que possa oferecer o serviço de transporte coletivo entre os municípios de Antonina e Guaraqueçaba, no Litoral, em substituição à Viação Graciosa, que opera no trecho formado pela PR-405 e pela PR-340 desde a década de 1980. Recentemente, a Viação Graciosa desistiu de operar a linha rodoviária, alegando, segundo o DER, que o número de passageiros era insuficiente para manter o custo operacional do serviço oferecido.

“O fator de ocupação da linha atualmente está em 11%, sendo 50% o mínimo necessário para garantir operacionalidade. Destacamos ainda que a maioria dos passageiros utiliza a linha para se deslocar dentro do perímetro de Guaraqueçaba, ou seja, ela não é utilizada como uma linha intermunicipal pela maior parte dos usuários, que pagam tarifa proporcional ao trajeto percorrido. Também apontamos grande presença de usuários idosos, isentos de tarifa”, explicou o DER à Gazeta do Povo.

A reportagem procurou a Viação Graciosa, mas não houve retorno. O DER informa que ela concordou em continuar operando no trecho até que se encontre uma substituta. A ideia do DER é achar agora “uma empresa local, de pequeno porte, capaz de manter a linha com custo operacional menor”.

“Devido à redução no número de passageiros, situação acentuada pela pandemia, o DER disponibilizou às empresas a possibilidade de reduzir o número de viagens realizadas, alterar os horários praticados, e, caso nenhuma dessas medidas fosse o suficiente para manter o custo operacional, a opção de abrir mão da operação da linha, sem penalidades”, informou o DER, ao ser questionado pela reportagem sobre eventuais consequências à Viação Graciosa pelo rompimento do contrato.

A primeira chamada do DER foi feita no início de fevereiro, mas, até agora, não surgiram interessados em operar no trecho, que tem cerca de 100 quilômetros e é a única opção de transporte público intermunicipal de Guaraqueçaba, uma cidade com quase 7,5 mil habitantes.

Atualmente, são duas viagens diárias em cada sentido, às segundas-feiras, quartas-feiras, sextas-feiras, e aos sábados, domingos e feriados. O tempo médio de percurso é de 3 horas e 30 minutos. Segundo o DER, a nova empresa irá apresentar “a tabela de horários que pretende praticar, com a tarifa sendo definida pelo DER”.

DER procura nova empresa para a linha de ônibus entre Antonina e Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná. Imagem: Reprodução/DER-PR
DER procura nova empresa para a linha de ônibus entre Antonina e Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná. Imagem: Reprodução/DER-PR| DER-PARANÁ

PR-405 virou novela antiga

Estrada de terra e esburacada, a PR-405, única ligação rodoviária de Guaraqueçaba, não apenas exige paciência dos usuários, mas, também, traz insegurança para quem não tem outra alternativa. Um exemplo emblemático do problema foi relatado recentemente pela prefeitura de Guaraqueçaba. Em um único dia, quatro ônibus do transporte escolar quebraram nos buracos da via. A frota escolar de Guaraqueçaba conta com seis ônibus, que transportam alunos das redes estadual e municipal de ensino.

A prefeita de Guaraqueçaba, Lilian Ramos (PSC), aproveitou o episódio, ocorrido no último dia 16, para fazer um histórico dos problemas na estrada: “Hoje foram os ônibus escolares, semana passada foram veículos de saúde, carros de turistas, agricultores perderam sua safra por não conseguirem escoar sua produção. Ano passado, nossas mulheres foram transladadas de barco para Paranaguá para ter acesso a saúde pois a carreta da saúde da mulher do SESC não conseguiu chegar pela PR-405”.

O transporte feito pela Viação Graciosa também é alvo de reclamação constante dos usuários. “No caso desta linha, a empresa justifica desgaste prematuro dos veículos devido ao percurso em estrada de terra, com os reparos necessários sendo realizados”, informou o DER.

Segundo Lilian Ramos, que já foi prefeita da cidade entre 2012 e 2016, a reivindicação por melhorias na estrada junto ao governo do Paraná é antiga. Recentemente, em outubro do ano passado, a pavimentação da PR-405 novamente constava na lista de reivindicações levada ao governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) por sete prefeitos de cidades do Litoral. No documento, a cobrança por uma solução para a PR-405 estava ao lado de pedidos como a construção da ponte de Guaratuba e a engorda da orla de Matinhos.

“Foram inúmeras tratativas com Seil (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística), DER, deputados estaduais, federais, instituições, ambientalistas, grupos de trabalho, que trouxeram resultados paliativos, mas precisamos de um trabalho efetivo de manutenção da PR-405 até que aconteça a tão sonhada pavimentação. Tudo já foi dito, tudo já foi mostrado, não desistiremos do sonho de pôr fim ao isolamento ocasionado pelas más condições da PR-405”, disse ela.

DER deve anunciar contrato de conservação "em breve"

O DER alega que está tomando providências em relação à pavimentação da PR-405. “Atualmente, o DER trabalha para viabilizar o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) da pavimentação da via, um pré-requisito antes de licitar a elaboração do projeto executivo de engenharia da obra”, explicou o órgão.

Simultaneamente, a Superintendência Regional Leste do DER “faz serviços de reconformação do revestimento primário da via, melhorando as condições de trafegabilidade para condutores e passageiros”. Além disso, informou o DER, a PR-405 também será objeto de contrato de conservação de rodovia não pavimentada, com “novidades sendo anunciadas em breve”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]