Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Indústria paranaense
Resultado ficou acima da média de todo o ano passado, que foi de 57,4 pontos.| Foto: Gelson Bampi/Sistema Fiep

O avanço da pandemia no Paraná e o aumento nas incertezas em relação ao futuro da economia estão afetando a confiança dos empresários industriais paranaenses. Em janeiro, o índice caiu 3,7% para 65,1 pontos, aponta pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação da Indústria do Estado do Paraná (Fiep). Mesmo assim, eles ainda estão otimistas. Indicadores acima dos 50 pontos indicam esta tendência.

RECEBA notícias de Paraná pelo Whatsapp

“Já neste ano, a retomada da atividade econômica tem um desafio maior. Está atrelada ao ritmo de imunização da população contra a Covid 19. Quanto mais rápida for a vacinação em massa da população brasileira, tende a ser mais acelerado também o ritmo de crescimento da atividade econômica e um maior otimismo do empresário”, diz Evânio Felippe, economista da Fiep.

Outro ponto importante que tem impacto na confiança do industrial é o fim dos programas de auxílio do governo federal às empresas e famílias, concedidos desde o início da pandemia até dezembro do ano passado. Segundo o economista, as empresas puderam reduzir salários e jornadas e até obter crédito de forma facilitada para equilibrar o caixa no período mais crítico. E as famílias receberam o auxílio emergencial que ajudou a garantir uma relativa continuidade na atividade de consumo.

“O fim dos programas, ainda sem previsão de serem estendidos neste ano, tende a estabelecer maior cautela das pessoas com relação às compras, prioridade na escolha de produtos e redução de gastos, impactando toda a cadeia produtiva”, avalia Felippe.

Ele aponta que a não continuidade destes programas pode dificultar a retomada mais veloz da economia à normalidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]