Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Proposta de orçamento para 2021 foi entregue pelos secretários Guto Silva (Casa Civil) e Renê Garcia Junior (Fazenda) para o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), nesta terça-feira (29)
Proposta de orçamento para 2021 foi entregue pelos secretários Guto Silva (Casa Civil) e Renê Garcia Junior (Fazenda) para o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), nesta terça-feira (29)| Foto: Jose Fernando Ogura/AEN

Na esteira da crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus, o governo do Paraná está prevendo para o ano de 2021 uma queda de R$ 1,7 bilhão na receita tributária do estado, na comparação com o orçamento de 2020. A receita orçamentária total é estimada em R$ 47,1 bilhões para o ano que vem. Os valores constam na proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA), que foi entregue ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), nesta terça-feira (29), pelo secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, e pelo secretário da Fazenda, Renê Garcia Junior.

De acordo com os números do governo estadual, serão destinados R$ 9,8 bilhões para a Educação, R$ 4,4 bilhões para Segurança Pública, R$ 5,5 bilhões para Saúde, e R$ 11,7 bilhões para previdência dos servidores.

Demais Poderes ficam com mais de R$ 4 bilhões

Ainda de acordo com a proposta de LOA, os repasses para os outros poderes ao longo de 2021 somam R$ 4,3 bilhões. São R$ 2,12 bilhões para o Tribunal de Justiça, R$ 992 milhões para o Ministério Público do Estado, R$ 388 milhões para o Tribunal de Contas, R$ 720 milhões para a Assembleia Legislativa e R$ 72 milhões para a Defensoria Pública.

Trâmite atípico na Assembleia Legislativa

A Assembleia Legislativa não chegou a concluir a análise da proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que normalmente é votada no primeiro semestre do ano, antes da LOA. Por conta do cenário de incertezas, a opção foi deixar a votação da LDO perto do momento de análise da LOA, para que o governo estadual ainda tivesse tempo para ajustar algum ponto na primeira peça.

Assim, as duas propostas – LDO e LOA – devem tramitar na Casa agora de forma praticamente conjunta.

Nesta quarta-feira (30), o secretário da Fazenda, Renê Garcia Junior, estará na Assembleia Legislativa para prestar contas do segundo quadrimestre de 2020, mas deve ser questionado pelos deputados estaduais também sobre a queda de receita prevista para 2021 e o impacto disso.

9 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]