Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Vista de lavoura em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná
Vista de lavoura em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná| Foto: Michel Willian / Arquivo Gazeta do Povo

Após levantamento de informações de 400 áreas no Paraná, totalizando 50 mil hectares, a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab) compilou e divulgou os dados estatísticos sobre o preço médio das terras no estado em 2021, com base no mês de março, por município e conforme o uso do solo.

Cadastre-se e receba as principais notícias do PR no celular

O levantamento, que é feito anualmente desde 1998, reúne dados obtidos junto imobiliárias, corretores, cooperativas, profissionais de agronomia, sindicatos, cartórios e outras fontes ligadas ao setor. Para facilitar a leitura desses dados, o departamento de Infografia da Gazeta do Povo preparou o Mapa do Preço das Terras Agrícolas no Paraná. Todas as informações e a metodologia de coleta dos dados são do Departamento de Economia Rural da SEAB.

A Secretaria de Agricultura salienta que os dados finais da pesquisa devem ser utilizados apenas como uma referência de preço, já que são resultantes de uma média de preços de mercado (negócios realizados e/ou intenções de compra). Portanto, não devem ser utilizados como valor absoluto, máximo ou mínimo, devido à dinâmica do mercado e, principalmente, levando em consideração as diferenças quanto à localização, topografia, tipo de solo, fertilidade, utilização, entre outras variáveis e características próprias de cada propriedade.

A Seab classifica as terras em sete classes, de A-I até C-VIII, começando pelas terras cultiváveis de excelente topografia e aptidão para lavoura, até as áreas tidas como inaproveitáveis para o cultivo, que podem servir como reserva de preservação permanente, abrigo e proteção de fauna e flora silvestre ou, ainda, como ambiente para recreação ou armazenamento de água.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]