Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
amor contagia
O Amor Contagia tem arrecadado fundos para hospitais| Foto: Reprodução

Uma campanha de arrecadação de doações para o combate à Covid-19 no Paraná mostra que a união de agentes públicos, iniciativa privada e associações civis organizadas pode fazer a sociedade mais forte nos grandes desafios. Criada no ano passado, a ação O Amor Contagia já arrecadou mais de R$ 10 milhões desde o início da pandemia e tem tido um papel especialmente importante neste agravamento da crise -- é que o dinheiro vem sendo empregado em diversas frentes, como compra de respiradores, monitores e insumos médicos para hospitais do estado.

RECEBA notícias de Paraná pelo Whatsapp

A campanha nasceu da união das promotorias de Justiça do Ministério Público do Paraná e do Ministério Público do Trabalho do Paraná, que firmaram parceria com a Fundação de Apoio da UFPR e a própria UFPR. Juntaram-se ao grupo o Instituto GRPCOM, o Instituto Positivo, o Grupo Marista, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), a Associação Paranaense do Ministério Público (APMP), a Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), a Associação Paranaense dos Juízes Federais (Apajufe) e associações da sociedade civil organizadas com sede no estado.

O grupo contou ainda com o ajuda de muitas empresas do estado, como Ademilar, Laguna, Boticário, Ebanx, Electrolux, Renault e W/Investments; além de grupos como o MEX-Mulheres Executivas e o Diretivo RH.

No ano passado, quando o estado encarou pela primeira vez os desafios da pandemia, a campanha O Amor Contagia se tornou um canal confiável para entidades e pessoas físicas interessadas em destinar recursos para hospitais da linha de frente de combate à Covid-19, e também para apoiar as Organizações da Sociedade Civil (como casas-lares e asilos), que têm sofrido um forte impacto com a baixa arrecadação de doações. Com esta nova onda da doença, impactando ainda mais o sistema de saúde estadual, o foco tem sido juntar recursos para auxiliar hospitais filantrópicos e públicos com leitos SUS para a Covid no estado.

Os recursos são geridos por um comitê, que fiscaliza a aplicação e faz a prestação de contas. Tudo pode ser acompanhado de forma online.

Gerente de Relações Institucionais do Grupo Boticário, uma das empresas que contribuem com a ação, Felipe Salomão destaca que essa união, para além da solidariedade, ajuda na assertividade das doações. "Quando olhamos como se configurava essa ação, vimos que só tinha gente do bem, parceiros de longa data do Boticário", aponta. "Há uma dificuldade de se coordenar oferta e demanda de doações. Com a configuração do 'O Amor Contagia', isso poderia ser solucionado".

E essa expertise de trabalho conjunto, que o Boticário desenvolveu ao longo de sua história com franquias, tem sido importante no sucesso da ação. Salomão indica que o esforço coordenado evita que, por exemplo, haja erros na destinação do dinheiro. Como comprar um equipamento que já não será útil naquele momento.

"A gente tem um cuidado grande na Electrolux de fazer um trabalho responsável na comunidade onde estamos inseridos. Não só no Paraná, mas nos outros locais em que temos fábrica. Nos unimos com todas essas outras empresas [que compõem a campanha] porque acreditamos no trabalho que está sendo feito", diz Lorenna Oliveira, supervisora de Diversidade, Inclusão e Responsabilidade Social da Electrolux na América Latina.

A fabricante de eletrodomésticos indica que a diversificação do grupo permite atingir vários públicos. "Essas diversas frentes que apoiam a causa permitem [que a campanha de doação] chegue a um número maior da população", afirma a executiva, que aponta que a marca também está envolvida em outras ações -- a Electrolux participa de programas como doação de marmitas para populações carentes.

Presidente da Positivo Educacional e do Instituto Positivo, Lucas Guimarães, indica que as doações são importantes para agilizar o processo de aquisição de equipamentos de saúde, como respiradores. A compra pelo poder público depende de processo licitatório. “Pode levar mais de 90 dias para que a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) possa encaminhar esses equipamentos aos hospitais. As doações, claro, não são suficientes, mas é importante entender que estamos ajudando a melhorar a situação para que a Sesa consiga um respiro durante esse processo”, diz.

Como doar para O Amor Contagia

Para contribuir com a iniciativa. as doações podem ser feitas via depósito ou transferência para:

  • Funpar – CNPJ -78.350.188.0001-95
  • Banco Itaú - 341
  • Agência: - 4012
  • Conta Corrente: - 43150-0

A campanha tem como realizadores o MPPR, MPT, UFPR, Funpar, UniFM, Grupo Marista, PUCPR, Instituto GRPCOM e Instituto Positivo. Outras informações: confira o site oficial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]