Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
“A advocacia reconhece a importância de ter uma mulher na liderança da nossa seccional”, disse a advogada Marilena Winter, presidente eleita da OAB-PR.
“A advocacia reconhece a importância de ter uma mulher na liderança da nossa seccional”, disse a advogada Marilena Winter, presidente eleita da OAB-PR.| Foto: Acervo pessoal / Marilena Winter

Primeira mulher eleita para comandar a OAB-PR, a advogada Marilena Winter obteve, junto ao seu vice-presidente Fernando Deneka, 26.726 votos nas eleições desta quinta-feira. Os mais de 60% dos votos válidos são, nas palavras da nova presidente da OAB-PR, um sinal da confiança depositada pela advocacia paranaense no grupo XI de Agosto, reeleito para o triênio 2022-2024.

As principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

Em entrevista por telefone à Gazeta do Povo, Marilena comemorou o resultado e projetou quais devem ser as pautas para os próximos três anos à frente da entidade. Ela reforçou que o processo eleitoral está encerrado, e que o momento é de unir toda a advocacia paranaense.

Gazeta do Povo: Como a senhora avalia a votação expressiva recebida no processo eleitoral?

Marilena Winter: O resultado mostra a confiança que a advocacia paranaense deposita no nosso grupo XI de Agosto, mas também simboliza um momento histórico importante. Sinaliza que essa advocacia reconhece a importância de ter uma mulher na liderança da nossa seccional. Este é um fato histórico, uma grande honra para mim, considerando que sou a primeira mulher eleita. Eu considero esta uma grande responsabilidade. Nós estamos realmente aqui reconhecendo um fato que espelha a realidade da advocacia, mas também toda a sociedade. Eu acredito na força desse movimento. Este é um lugar legítimo das mulheres.

E qual é o tamanho desta responsabilidade de ser a primeira mulher a comandar a OAB-PR?

Eu penso que este processo aconteceu naturalmente. Nós, mulheres advogadas, já somos praticamente a metade dos quadros. Mas realmente há uma responsabilidade bastante grande porque existe uma expectativa, especialmente porque eu penso e desejo que seja assim, de que eu seja apenas a primeira mulher presidente da OAB-PR. Que daqui para frente isso possa ser inspirador para outras mulheres. Eu já tenho ouvido de crianças, meninas que diziam ‘eu queria ser advogada’, e que agora dizem ‘eu não quero ser só advogada, eu também quero ser presidente da ordem’. Isso é muito simbólico.

Quais são os principais pontos a serem trabalhados pela sua gestão à frente da OAB-PR a partir de 2022?

Nos próximos três anos nós queremos fazer uma gestão que una toda a advocacia. O processo eleitoral terminou, nós tivemos uma campanha limpa, uma campanha bastante bonita. Agora, nós estaremos na liderança de toda a advocacia. Queremos estabelecer realmente um trabalho muito sério, continuar aquilo que já vem dando certo e ainda inovar naquilo que são as demandas mais importantes para a advocacia: a defesa das prerrogativas, defesa dos honorários, a liderança no sentido de demandar pela abertura dos fóruns e garantir o trabalho dos advogados. Temos que olhar com muito cuidado para a advocacia iniciante, que está realmente carente de atenção neste momento da pandemia. Até aqui ela veio muito bem protegida, porém as mudanças que estão se apresentando agora demandam um olhar diferenciado, uma nova forma de prestar o nosso trabalho.

Enquanto em muitas subseccões pelo estado houve apenas a aclamação de uma chapa única, a XI de Agosto concorreu com outras duas chapas de oposição. Como foi esse processo?

Isso é histórico, principalmente se considerarmos que eram outras duas chapas concorrentes. E temos que considerar também o momento em que nós estamos vivendo, quase em um pós-pandemia, em uma crise, e com isso tudo afetando a advocacia. Por isso tudo, estamos extremamente honrados. Eu, particularmente, estou extremamente empolgada. O meu envolvimento com a advocacia, com este trabalho da OAB, para mim é fundamental. É um desafio muito grande que trago para a minha vida, que congrega toda a experiência que tenho como advogada pública que sou, com muito orgulho, como professora, e na defesa que sempre fiz dos interesses da nossa classe.

Este momento é um momento muito significativo e de enorme responsabilidade não apenas para mim, mas para todo o nosso grupo. Uma gestão não se faz sozinha, se faz com cooperação, de uma forma dialogada. Eu asseguro que é a intenção de todo o nosso grupo realmente levar essa gestão com excelência e trazer a nossa advocacia para um patamar de excelência em todo o Brasil. Eu estou muito honrada com a confiança da advocacia paranaense, com essa votação expressiva, mais de 60% dos votos de todo o estado do Paraná. Isso demonstra toda a confiança depositada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]