Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Proteções costeiras começam a ser implantadas na orla do Litoral do Estado.
Proteções costeiras começam a ser implantadas na orla do Litoral do Estado.| Foto: DENIS FERREIRA NETTO

Uma nova etapa do processo de revitalização da orla de Matinhos, no litoral do Paraná, começa nesta terça-feira (10). As novas proteções costeiras começam a ser instaladas. As estruturas  fazem parte da preparação para a realização das obras de recuperação da praia, que inclui a engorda da faixa de areia. O projeto é de responsabilidade do Instituto Água e Terra (IAT) e é executado pelo Consórcio Sambaqui.

Receba as principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

As proteções são formas têxteis do tipo bolsa e do tipo colcha, preenchidas com argamassa. Vão funcionar como um muro de proteção das estruturas de urbanismo e paisagismo. Esses elementos são importantes para dar segurança à orla da praia durante as ocorrências de ressacas. A instalação começa em Caiobá e vai até o final da intervenção, no Balneário Flórida.

As obras na Orla de Matinhos preveem, além da engorda da faixa de areia por meio de aterro hidráulico, estruturas marítimas semirrígidas, canais de macrodrenagem e redes de microdrenagem, e revitalização urbanística da praia e da calçada com o plantio de árvores nativas. Também serão realizadas melhorias na pavimentação asfáltica e a recuperação de vias.

O investimento da primeira etapa das obras é de R$ 314,9 milhões, com intervenções em 6,3 km (do Balneário Flórida ao Morro do Boi). O objetivo é minimizar os impactos gerados pela combinação do desequilíbrio de sedimentos, ocupações mal planejadas e ressacas no Litoral. Essa combinação vem destruindo e comprometendo boa parte da infraestrutura urbana, turística e de lazer no município.

Faixa de areia chegará a 100 metros de largura

O consórcio vencedor da licitação vai promover a engorda da faixa de areia em até 100 metros de largura. A empresa realizou, até o momento, a mobilização dos equipamentos, iniciou a solda da tubulação para a dragagem, a construção do viveiro para o cultivo da restinga, a instalação do canteiro central e das placas de segurança e das cercas de isolamento.

Também iniciou o trabalho de coleta de material genético da restinga na praia de Caiobá para ser cultivado no viveiro em terreno cedido pela prefeitura, e o afugentamento da fauna local para um habitat seguro durante as intervenções.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]