i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Valores recordes

Paranaguá era um dos QGs de traficantes que tiveram R$ 1 bi apreendido pela PF

  • PorMarcos Xavier Vicente
  • 23/11/2020 13:26
Traficantes embarcavam cargas de cocaína escodidas em contêineres no Porto de Paranaguá.
Traficantes embarcavam cargas de cocaína escodidas em contêineres no Porto de Paranaguá.| Foto: Jonathan Campos / Gazeta do Povo / Arquivo

Paranaguá, no litoral do Paraná, não só foi o ponto inicial da investigação como era um dos principais braços da quadrilha internacional de tráfico internacional de cocaína que resultou no maior sequestro patrimonial de bens feito pela Polícia Federal (PF), nesta segunda-feira (23).

Receba as principais notícias do Paraná via mensagem, em seu smartphone

Iniciada em setembro de 2017, após três grandes apreensões seguidas no Porto de Paranaguá de cargas de cocaína escondidas em contêineres que embarcariam para Holanda e Espanha, a investigação, em parceria com a Receita Federal (RF), bloqueou até agora R$ 1 bilhão de bens dos investigados – valor que é quase o dobro do recorde anterior de R$ 666 milhões e que ainda pode aumentar.

Como exemplo do poder financeiro da organização, só uma das 37 aeronaves apreendidas pela operação custa US$ 20 milhões (o equivalente a quase R$ 108,4 milhões). Só uma mansão apreendida na Espanha valia 2 milhões de euros, cerca de R$ 12,8 milhões. Em apreensão nesta segunda em uma mansão em Lisboa, Portugal, foram encontrados 11 milhões de euros no porta-malas de uma van – o equivalente a quase R$ 70 milhões. Já em Paranaguá, a PF apreendeu nesta segunda mais 200 kg de cocaína, totalizando 50 toneladas apreendidas desde o início da investigação.

Maior operação da PF no ano, a Enterprise cumpre 215 mandados judiciais expedidos pela 14ª Vara Federal de Curitiba em dez estados: Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco. São 66 mandados de prisão e 149 de busca. No Paraná, além de Paranaguá, os mandados são cumpridos em Curitiba, Guaratuba, Matinhos e São José dos Pinhais. Além da PF e RF, a operação conta com apoio da Interpol e da Europol, a agência europeia de investigação criminal. Participaram da ação 670 agentes da PF e 30 da RF.

Mansão do grupo de traficantes apreendida na Espanha no valor de 2 milhões de euros.
Mansão do grupo de traficantes apreendida na Espanha no valor de 2 milhões de euros.| Polícia Federal

De acordo com o delegado Sérgio Luís Stinglin de Oliveira, chefe do Grupo de Investigações Sensíveis da PF que coordenou a operação, a organização criminosa era muito bem estruturada, dividida em sete grupos, liderados por um brasileiro que mora na Europa. Em Paranaguá, atuavam dois grupos: um no armazenamento e outro na infiltração das cargas de cocaína nos contêineres.

“Paranaguá é o grande centro da organização no Paraná. O dinheiro movimentado pelo envio de cocaína pelo porto fez pessoas enriquecerem muito rápido. De uma hora para outra, gente que não tinha nada apareceu com quatro, cinco carros importados, construindo mansões à beira-mar no litoral do Paraná”, enfatiza o delegado.

A quadrilha estava dividida em mais cinco grupos com funções específicas no Brasil. Em São Paulo, um grupo era responsável pelo transporte da droga em caminhões. Em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, outro grupo cuidava do transporte aéreo da cocaína vinda da Bolívia. Já no Rio Grande do Norte agiam dois grupos: um fazia o envio de cocaína para a Europa por barcos pesqueiros e outro pelo enviava droga escondida em cargas de frutas. O esquema ainda tinha um grupo responsáveil por transportar a droga do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul para o Paraná e São Paulo.

O alvo da PF desde o início da investigação é não só a apreensão de droga, mas principalmente barrar a lavagem de dinheiro. “A lavagem de dinheiro deles é muito sofisticada. Eles conseguem colocar valores no mercado em empresas grandes, na compra e venda de imóveis e veículos. Eles botam dinheiro inclusive em empresas em recuperação judicial, porque o importante para eles é lavar o dinheiro, não o lucro com essas empresas”, enfatiza o delegado Oliveira.

O coordenador nacional de Repressão a Drogas, Armas e Facções Criminosas da PF, delegado Elvis Secco, ressalta que, mesmo muito expressiva, a apreensão de 50 toneladas de cocaína pouco atrapalhou a expansão do grupo. “Alguém poderia perguntar ‘se a polícia apreendeu 50 toneladas de cocaína, acabou a organização criminosa’. Mas não. Nem riscou a estrutura deles, que continuaram enriquecendo, estendendo seus braços, comprando dezenas de aeronaves com dinheiro em espécie. Por isso tínhamos que atingir a lavagem de dinheiro e os líderes da organização”, reforça o delegado Secco.

Balanço da operação

A Polícia Federal ainda contabiliza os resultados da Operação Enterprise. Nesta quinta, a corporação brasileira, junto com a Europol, vai apresentar um balanço de tudo o que foi apreendido e recuperado judicialmente no Brasil e em outros países. Segundo Secco, parte destes valores apreendidos devem ser investidos no reequipamento da própria PF.

Para atingir economicamente o grupo, a operação cuidou com um trabalho minucioso da Receita Federal, que envolveu técnicos de diversas áreas, como inteligência, repressão ao contrabando e descaminho, fiscalização aduaneira e fiscalização de tributos internos. “As organizações criminosas do tráfico de drogas estão cada vez mais complexas, atuando nos moldes de lavagem de dinheiro da corrupção, criando empresas de fachada, utilizando laranjas e esquemas grandes de lavagem de dinheiro e ocultação”, explica chefe do escritório de Pesquisa e Investigação da 9ª Região da Receita Federal, Edson Shinya Suzuki, que apontou a importância da troca de informações com a PF. "O trabalho conjunto foi a chave desta operação", disse.

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • M

    MOMENTO

    ± 44 minutos

    Em bairros pobres de Paranaguá tem até racha com motos caríssimas quase todas as noites sem absolutamente nenhuma depressão das polícias municipal ou militar. Para espanto de ninguém, os bandidos desfilam e aumentam seu recrutamento entre os jovens. Segurança pública beira uma lenda no litoral.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • A

      Adair Jung

      ± 1 horas

      nomes kd os nomes ?? claro que muitos sao conhecidos.... mas kd !!! ou vai dar tempo de limpa a barra....

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      Fim dos comentários.