i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ciência

Paranaenses vão testar células-tronco extraídas de dentes contra a Covid-19

  • 19/05/2020 09:04
coronavírus vacina
Pesquisador trabalha em uma vacina contra o novo coronavírus no laboratório de pesquisa da Universidade de Copenhague, na Dinamarca| Foto: Thibault Savary/AFP

A Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, aprovou projeto de pesquisadores paranaenses que pretende testar a aplicação de células-tronco mesenquimais odontológicas no tratamento de pacientes graves da Covid-19. Testes em animais e resultados preliminares de pesquisas realizadas em outros países, indicam que as células-tronco poderiam ajudar a conter o processo inflamatório e a recuperação de células lesionadas pela doença, como as dos alvéolos pulmonares.

RECEBA as notícias do Paraná no whatsapp

A pesquisa é conduzida pelo Centro de Processamento Celular (CPC) da Curityba Biotech, empresa que funciona dentro da Universidade Positivo, e prevê a utilização de células retiradas de dentes extraídos, como os sisos, ou qualquer outro dente extraído por questão ortodôntica de doadores jovens, no tratamento de pacientes internados com quadro grave de síndrome pulmonar causada pelo coronavírus.

Aprovada no Comitê de Ética, a pesquisa inicia, agora, a fase de recrutamento de doadores, paralelamente ao processo protocolar de anuência junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Mas o início da aplicação da terapia celular nos pacientes está condicionado à captação dos recursos estimados em R$ 2 milhões.

A terapia com células-tronco é inédita no país, uma vez que, até 2019, ainda havia lacunas legais que impediam o registro das terapias celulares avançadas. “Hoje está permitido o uso compassivo, para uma situação grave, em que a literatura científica já indica a possibilidade de terapia celular e não há tratamento convencional eficiente e comprovado. E esse é o caso da Covid-19”, cita o pesquisador João Zielak, doutor em Processos Biotecnológicos, um dos envolvidos no projeto, citando que China, Estados Unidos e Coreia do Sul já têm estudos em andamento com aplicação das células em vítimas do novo coronavírus.

Zielak explica como as células-tronco podem atuar em pacientes graves da Covid-19. “Essas células são atraídas por sinais inflamatórios, e em resposta a estes sinais liberam substâncias muito potentes, capazes de reequilibrar o sistema imunológico ao mesmo tempo que ajudam no reparo dos tecidos doentes. Estas células também enviam sinais para que as células saudáveis, vizinhas às células atacadas pelo vírus, permaneçam vivas, estabilizando o quadro clínico, sem remover nenhuma droga do tratamento protocolar, oferecendo um remédio vivo complementar. Além de contribuir para a melhora do paciente, também pode ajudar a evitar sequelas, recuperando os alvéolos pulmonares, por exemplo”.

Diretora administrativa da Curityba Biotech, Moira Leão afirma que, por causa da pandemia, o projeto, que poderia levar até um ano para ser avaliado pela Conep, tramitou em menos de 30 dias. “Existe o rito da pesquisa. Quando se desenvolve algo em laboratório, faz-se teste em células e em animais; há uma série de normas a serem cumpridas para que isso se transforme em um tratamento de fato”, diz. Em seus mais de 12 anos de existência, a Curityba Biotech já realizou pesquisas com as células-tronco em animais para lesões músculo-esqueléticas, doenças ósseas e também para se conhecer melhor os efeitos da radioterapia sobre estas células, mas, pela primeira vez, submeteu um projeto para aplicação clínica. “Baseamos nosso projeto na nossa experiência de laboratório, na literatura internacional e vários protocolos pelo mundo, já aprovados, para a aplicação com metodologia semelhante. Uma das etapas fundamentais para que se possa fazer o teste em humanos e avaliar a segurança de um tratamento novo é a aprovação Ética. Isso costuma demorar, entre seis meses a um ano, mas, por causa da pandemia, os projetos que envolvem os estudos da Covid-19 ganharam prioridade na avaliação".

Custos e viabilidade

Moira admite que o custo da pesquisa com células-tronco ainda é elevado, mas o tratamento é viável. "O custo final de uma terapia celular por indivíduo deve se estabilizar próximo ao custo de tratamentos complexos, como de uma quimioterapia, por exemplo. Portanto, haverá casos com indicação específica, nos quais o custo-benefício das terapias celulares indicará se a modalidade terapêutica será adequada, visando a cura do indivíduo, além da diminuição das sequelas”, afirma Moira.

Como os principais editais de fomento à pesquisa relacionados ao coronavírus são dedicados a instituições sem fins lucrativos, e esta pesquisa com células-tronco de origem odontológica é conduzida por uma empresa privada, os pesquisadores procuram investidores ou parceiros para aplicar a terapia.

“A situação e a urgência da pandemia criaram uma situação que pode acelerar as discussões protocolares, e com isto, ao se obter um resultado satisfatório, esta pesquisa pode abrir um novo caminho para as Terapias Celulares Avançadas no Brasil, com aplicação clínica em diversas outras situações e patologias”, conclui.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • C

    CARLOS

    ± 20 horas

    Parabéns aos pesquisadores ! Precisamos de uma resposta para fechar a boca dos mortadelas que querem o pior para o Brasil.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      CARLOS

      ± 20 horas

      e salvar o Brasil desta pandemia.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Armando

    ± 1 dias

    Provavelmente...com tantas experiencias,,,eh bem provável que achem um remédio para a calvície.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Sr. Walker

    ± 1 dias

    Tem muitos outros lugares do corpo para serem retiradas células tronco contra a COVID-19. Lugar que não serve para isso é o cérebro de quem divulga uma coisa dessas na primeira meia hora da possível experiência. Só pode ser gente pobre de espírito em busca da fama.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.