Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Apenas quatro vereadores votaram contra o projeto de lei de aumento salarial, na terça-feira (14), durante sessão remota
Apenas quatro vereadores votaram contra o projeto de lei de aumento salarial, na terça-feira (14), durante sessão remota| Foto: Reprodução/Câmara de Araucária

Os secretários municipais da prefeitura de Araucária terão um aumento de 15% nos seus subsídios a partir de 1º de janeiro de 2022. O projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores, prevendo a mudança salarial de R$ 15.304,60 para R$ 17.600,00, foi sancionado pelo prefeito da cidade, Hissam Hussein Dehaini (Cidadania), nesta quinta-feira (16). Trata-se da lei 3.813/2021.

O projeto de lei foi proposto pela Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, comandada por Celso Nicácio (PSD). Na última terça-feira (14), já em segundo turno de votação, o texto recebeu o apoio de seis parlamentares: Ricardo Teixeira (PSDB); Vilson Cordeiro, o Grilo (PSL); Vagner Chefer (Podemos); Pedrinho Gazeta (Cidadania); Ben Hur (Cidadania); e Irineu Cantador (PSD).

Outros quatro vereadores votaram contra o aumento salarial: Aparecido da Reciclagem (PDT); Professor Valter (Cidadania); Luis Coimbra (PV); e Pastor Castilhos (PL).

Durante a sessão de votação, alguns parlamentares discursaram contra a proposta, chamando a atenção para a crise econômica e o número de desempregados.

"Vejo uma injustiça. Não que os secretários não mereçam um bom salário. Mas o aumento só vai para eles, quando temos servidores públicos que estão há três anos sem um centavo de aumento. Não justifica dar um aumento exagerado assim somente para aqueles que já ganham bem. Num país onde trabalhadores ficam felizes por conseguirem um emprego ganhando R$ 1.500 por mês, com uma escala trabalhando de seis por um, muitas vezes? E lembrando que estamos numa situação difícil. Isso é entrar em contradição com a realidade da população brasileira", criticou o Professor Valter (Cidadania).

Ao justificar o aumento, o presidente da Câmara, Celso Nicácio (PSD), reforçou a "dedicação exclusiva" do cargo e "a complexidade da função de Secretário, que é expressa nas atribuições que lhes são afetas". "O titular do cargo de Secretário Municipal é solidariamente responsável com o Prefeito na gestão da sua respectiva pasta, assumindo a coordenação e o controle dos atos e das ações de gestão e de controle", escreveu ele, ao apresentar o projeto de lei.

Na mesma sessão, realizada de forma remota, a maioria dos vereadores também aprovou um aumento de 15% para servidores comissionados do Legislativo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]