Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Grupo liderado pelo professor Fernando Molin, da UTFPR,já produziu 2.800 litros de álcool em gel para profissionais da saúde.
Grupo liderado pelo professor Fernando Molin, da UTFPR,já produziu 2.800 litros de álcool em gel para profissionais da saúde.| Foto:

Após acompanhar reportagens que mostravam a situação agravante da escassez de álcool em gel para profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus, o professor Fernando Molin, chefe do departamento de Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), decidiu que precisava usar seu conhecimento para ajudar. Desde o dia 23 de março, ele e alguns alunos estão produzindo o item nos laboratórios do curso. A iniciativa agrupou também outra instituição de ensino, a Universidade Federal do Paraná (UFPR), na "força-tarefa". O mutirão já produziu 2.800 litros, destinados a 19 instituições diversas, como hospitais, ONGs (organizações não governamentais), e sistemas de saúde de Curitiba e região.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

Para começar o projeto, o professor contou com o estoque de 80 litros de álcool etílico que tinha para as aulas, alguns insumos, e a ajuda de alunos que se interessaram em contribuir. Cinco dias depois, o departamento de Química e a Farmácia Escola da UFPR estenderam a mão para auxiliar no esforço coletivo, assim como o exército e a Defesa Civil, que entraram para fazer a distribuição dos produtos.

“Tínhamos uma previsão inicial para fazermos no máximo 400 litros, mas começamos a receber doações de insumos, assim como também passamos a ser procurados cada vez por mais sistemas de saúde, e fechamos nesta semana com quase três mil litros produzidos”, contou Molin.

A capacidade de produção do grupo formado pelas duas universidades é de dois mil litros por semana, mas apesar de terem recebido uma importante contribuição de matéria-prima de diversas empresas, os insumos já estão acabando e, com isso, a média de produção semanal tem sido de 700 litros.

“A expectativa é continuar a produção, pois sabemos que algumas instituições dependem do nosso álcool em gel. No momento temos insumos paras mais 1.000 litros e, depois disso, dependeremos de doações”, explicou.

Além das doações, o chefe de departamento está direcionando R$ 15 mil que ganhou da UTFPR como bonificação por causa de um projeto para seguir a fabricação “a todo vapor”.

Podem ser doados para a produção de álcool em gel insumos como álcool etílico, polímeros gelificantes e embalagens ( frascos de 500 ml e bombonas de 10 e 20 litros). “O momento exige um esforço comunitário. Percebemos o quanto nosso país não está preparado para situações como essa, quando sequer consegue dar conta da demanda própria. Porém, mesmo diante de tudo isso podemos ajudar: algumas pessoas ficando em casa e outras utilizando o conhecimento, por exemplo, para fazer álcool em gel e contribuir na desinfecção”, finalizou Molin.

Até o momento, a produção de álcool em gel foi destinada para os seguintes órgãos: Hospital Erasto Gaertner; Hospital Universitário Cajuru; Hospital das Clínicas; Prefeitura Municipal de Campo Magro; Santa Casa de Curitiba; Hospital do Trabalhador; Hospital Pequeno Príncipe; Asilo ABAVN de Piraquara; Hospital da Polícia Militar; Prefeitura Municipal de Reserva e Polícia Civil de Reserva; Instituto Pró-Renal; Hospital Nossa Senhora das Graças; Maternidade Mater Dei; Instituto Incanto; Instituto Anjos da Cidadania; Hospital dos Idosos Zilda Arns; Liga Brasileira de Lésbicas; Coletivo Muié e HEMEPAR.

Para fazer doações para o projeto de fabricação de álcool em gel, o contato pode ser feito direto com o professor Fernando Molin, no e-mail: fmolin@utfpr.edu.br.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]