Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Inadimplência Paraná
Inadimplência cresceu devido ao aumento da inflação e à perda do poder aquisitivo do paranaense| Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

O número de inadimplentes no Paraná cresceu 10,29% entre os meses de janeiro de 2021 e 2022, segundo a Serasa. Quase 30% da população do estado tem algum tipo de pendência relacionada a dívidas. É um dos maiores números desde o início da crise da Covid-19, iniciada em março de 2020.

Garanta as principais notícias do PR em seu celular

O movimento coincide com a alta na taxa de juros, o aumento da inflação e a perda de poder aquisitivo. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que no quarto trimestre do ano passado, o rendimento médio de todos os trabalhos realizados pelos paranaenses era de R$ 2.690, 11,98% a menos do que no início de 2021.

“O início de 2022 se mostrou muito mais desafiador do que o esperado”, diz a gerente do Serasa Limpa Nome, Aline Maciel. O Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil, elaborado pela empresa, revela que o valor total das dívidas no país é de R$ 260,7 bilhões – R$ 2 bilhões a mais do que em abril de 2020.

Maior parte das dívidas se refere a contas mensais

Entre os paranaenses, a inadimplência está mais relacionada a atrasos em contas mensais, como luz, água, gás, TV a cabo e internet. Elas respondem por 28,4% das dívidas. Na sequência vem as dívidas com bancos e cartão (23,7%) e varejo (12,4%).

São 3,42 milhões de inadimplentes com 11,67 milhões de dívidas em aberto. O valor médio devido por cada inadimplente é de R$ 4.704,15 e o valor médio da dívida é de R$ 1.379.

Em Curitiba, o número de inadimplentes cresceu menos do que no estado. A alta foi de 8,73%. São 609,5 mil pessoas com algum tipo de pendência. O número de dívidas chega a 1,92 milhão e o valor médio devido é de R$ 1.773.

O cenário da inadimplência no país levou a Serasa a lançar uma versão emergencial do Feirão Limpa Nome. Até 31 de março, em parceria com 100 empresas credoras, oferece a possibilidade de negociação com descontos que podem chegar a 99% do valor da dívida. As ofertas de bancos, empresas de telefonia, varejo, universidades e outros segmentos estão disponíveis nos canais digitais da Serasa, onde a negociação pode ser feita em três minutos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]