Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Montagem sob a foto de Felipe Rosa/Tribuna do Paraná
| Foto: Montagem sob a foto de Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Quem governar o Paraná a partir de 2019 será responsável por definir como ficam as praças de pedágio do estado. O contrato do governo com as concessionárias termina em 2021. O que fazer a partir daí? Os principais candidatos já começam a se manifestar.

Todo mundo acha o preço hoje muito alto: com o reajuste desta semana, paga-se R$ 19,40 para ir de Curitiba ao Litoral. Uma possibilidade seria fazer contratos mais simples, com menos obras, e preço mais baixo. Outra, tentar baixar o preço e mesmo assim achar um jeito de atrair empresas por um preço mais competitivo.

Osmar Dias (PDT) e Ratinho Jr. (PSD), os dois primeiros a se pronunciarem sobre o tema, falam em nova licitação: ou seja, a única opção que parece descartada era a favorita de Beto Richa, que queria renovar os contratos com as atuais empresas.

No décimo episódio do podcast Pequeno Expediente, os jornalistas Bruna Walter e Rogerio Galindo mostram como o tema tem feito parte de todas as últimas eleições no Paraná e como pode afetar o voto do eleitor em 2018.

FERRAMENTA:simule o seu gasto com pedágio no Paraná e para ir a Santa Catarina

Para ouvir, clique no link acima ou baixe o programa no seu aplicativo de podcasts favorito para smartphone.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]